sábado, 19 de agosto de 2017

Trechos de O Gaúcho - José de Alencar


Gaúcho na campanha, s/d
José Lutzenberger (Alemanha 1882- Brasil 1951)
aquarela sobre papel, 21 x 29 cm
Museu Ado Malogoli, Porto Alegre.
fonte da imagem


"-Mamãe.
Palavra inata, que o espírito traz do céu, como traz a consciência de sua origem. Quando Deus encarna as almas, para semear a terra, imprime-lhes dois emblemas indeléveis: a consciência da divindade e a intuição da maternidade; o vento divino e o verbo humano".

"Desde o rugido do leãozinho até o imperceptível estalido da larva, todo o ente gerado diz - mãe.
Também o seio, dotado de faculdade conceptiva, nenhum há que não palpite íntima e profundamente ao eco daqueles sons. Parece que ele conserva a sensibilidade interno do contato com o filho que gerou; a dor, como a alegria, se comunica e transmite de um a outro por misteriosa repercussão."

"Não é só amor, paixão e culto, a maternidade; mas também e principalmente uma reprodução da existência. Renasce a mãe no filho, volve à puerícia para simultaneamente com ele, a par e passo, de novo percorrer a mocidade e a existência."

"Desde que nasce o filho, logo a mãe de novo o concebe, mas dentro d'alma: há aí um seio criador, como o útero; chama-se coração.
Dura esta gestação moral, não meses, porém anos; os estremecimentos íntimos e os repentinos sobressaltos se transmitem; há um cordão, invisível, que prende o coração-mãe ao coração-filho, e os põe em comunicação. A vida é uma só, repartida em dois seres."

"A alma que uma vez subtrai-se ao domínio de outra, reage com um impulso irresistível.
Não há pior déspota do que seja o cativo submisso, quando se revolta."

"O sol despontava.
A manhã límpida e serena esparziu a doce luz aquela terra convulsa. No meio dos sobejos da borrasca, entre as estilhas dos troncos seculares, as farpas de rochedo e o solo revolto, o tenro grêlo da semente rompia o seio da terra; e a flor azul de uma trepadeira estrelava suas pétalas aveludadas."

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

videoclipes by david dean burkhart XIV



Achei uma graça esses meninos encenando.
Aqui o vídeo original.



Mais uma linda montagem.

"I sat down, with a coffee on my bent knee
Looking out, at the burnt land, looking back at me
These used to be green crops
And high on a summer breeze
No it’s fallow fields and clear-cut barren weeds"



Montagem utilizando as imagens dos filmes Coffy (1973), Foxy Brown (1974), Shabe, Baby (1975) e Friday Foster (1975).


Queria colocar esse vídeo pra tocar na minha festa.
Imagens do filme Disco Godfather (1979).


videoclipes by david dean burkhart XIII

sábado, 12 de agosto de 2017

Li um livro que pertenceu ao meu avô / Sobre Oração aos Moços de Ruy Barbosa


Eu não esperava que o título do livro fosse algo relacionado ao curso de Direito, apesar de ser escrito por Ruy Barbosa. “Oração aos Moços” foi um discurso que o autor preparou para doutorandos da Faculdade de Direito de São Paulo, em 1920.

Por estar adoecido naquele dia (ele morreria três anos depois), o discurso foi lido pelo prof. Dr. Reinaldo Porchat.

A edição que eu tenho em mãos é de 1949 e foi dado pelo diretor (na época se escrevia director) na colação de grau da Faculdade de Direito da Universidade do Recife em cinco de novembro para o meu avô paterno Dercílio de Andrade Pereira.

Aqui você vai encontrar algumas fotos dessa edição.

Peguei o livro por um motivo pessoal. O meu pai estava se desfazendo de alguns livros e deixou que eu escolhesse alguns antes de doar. Vi um livro pequeno, e por ser tão curiosa em relação a livros velhos, eu acabei pegando ele. Meu pai contou que era do meu avô.

Não pude conhecê-lo. Ele morreu antes mesmo de eu ter nascido. Meu pai me contou histórias isoladas da infância dele com o pai – rigoroso, militar e leitor assíduo. A morte dele foi um mistério para mim durante anos. Parece que ele se suicidou.

Let’s come back about the book!

No começo achei que ia ser uma leitura chata. Mas como sempre, eu insisti e não me arrependo. Mesmo não sendo da área de Direito, achei as palavras do Ruy Barbosa muito pertinentes e descobri um Brasil que não mudou absolutamente nada de lá para cá sobre política, corrupção, lei e justiça. E para entender melhor, leia alguns trechos que deixei disponível aqui no blog.

Apesar do assunto sério, eu pude rir um pouco dos conselhos do jurista e diplomata Ruy Barbosa.

“Não invertais a economia do nosso organismo: não troqueis a noite pelo dia, dedicando este à cama, e aquela às distrações. O que se esperdiça para o trabalho com as noitadas inúteis, não se lhe recobra com as manhãs de extemporâneo dormir, ou as tardes de cansado labutar”.

Eu consigo ouvir isso da boca dos meus professores da faculdade. Muito normal de professores dar conselhos desse tipo para os estudantes.

Como um bom religioso, Barbosa aconselhava os estudantes a acordar cedo e louvar a D’us.

O autor deu vários conselhos como não faltar com a fidelidade, não antecipar os poderosos aos desvalidos, não se envolver com partidos políticos e etc.

*  *  *

Ruy Barbosa foi muito estimado pelo país inteiro até os seus cem anos de nascimento. Talvez os jovens de hoje, jovens como eu, não tenham ouvido muito sobre ele. Nasceu baiano, morreu no Rio de Janeiro. Era um gênio desde muito pequeno. Seu rosto foi estampado em notas de dez mil cruzeiros e, posteriormente, nas notas de dez cruzados. Seu rosto também estava nos vinte centavos de cruzeiro e em selos do Correio.

Morreu aos 73 anos, em 1923, por causa de um grave endema pulmonar.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

mofando em casa



Comecei um curso online que estou gostando bastante. Me faz sentir mais inspirada para as coisas.
Essa semana me sentir muito inspirada não só para escrever, como para fazer alguns artesanatos. Eu queria aprender tudo - ponto de cruz, crochê e etc.

Minha mente foi tão alimentada que eu mal consigo dormir.

O bom de tudo isso é que eu pensei em alguns vídeos para fazer. Algumas coisas que eu acho interessante compartilhar. Queria muito mostrar como eu me organizo (ou tento me organizar).

Tenho estudado todos os dias. Tanto no curso de narrativa quanto estudando espanhol no youtube.

Pois bem, tenho passado muito tempo em casa estudando e alimentando minha mente para a criatividade, mas sinto muita vontade de sair de casa com algum amigo e tomar um café ou qualquer outra coisa.

Tou precisando também comparar preços dos livros físicos e digitais na livraria cultura. Tou achando os livros digitais muito caros, com preço de livro físico. Se o preço realmente tiver igual ou muito próximo, a vantagem é comprar o livro físico; porque mesmo que você não o queira mais em sua estante, você pode vender, doar ou dar de presente para alguém.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Pequena reflexão sobre o blog


Apenas uma pequena reflexão.

Quando eu comecei com o blog, queria escrever poemas e meu modo de ver o mundo. Eu tinha 15 anos. O mundo dos blogs estava em alta. Era 2008.

Mudei muito. Uma transformação a cada ano. Um visual diferente, um pensamento diferente e assim fui amadurecendo.

Meus interesses eram vários, foram se acumulando. Não consegui me “especializar” sobre um tema, não consegui falar apenas sobre um tema. Hoje, os blogs, sites, canais do youtube fazem sucesso abordando um segmento.

Não é bem sucesso o que eu quero, mas muito menos anonimato.

Vamos dizer que eu sou uma pessoa muito honesta comigo e com os outros e não fui capaz de me inserir em nenhum grupo específico.

É mais ou menos dessa forma, tanto aqui no blog quanto no meu canal, que eu vou compartilhando de tudo um pouco. Mas eu não alimento essas redes para os outros (até que gostaria que alguém apreciasse isso), alimento para mim mesma. Talvez para não esquecer quem eu sou. Uma sonhadora.

Não queria que a minha timidez atrapalhasse tanto. Gostaria de compartilhar muitas coisas no canal do youtube e pretendo fazer isso mais como um exercício de perder a timidez mesmo (porque me atrapalha muito profissionalmente).

Não me importa muito o número de visualizações, só me importa que alguém no mundo goste do que eu compartilho. Pra mim é o suficiente.

Comecei a me importar demais em sempre criar algum conteúdo para “atualizar” o blog. Não quero mais me preocupar com isso. Até porque as visualizações diminuíram, então uma coisa não está relacionada a outra. Mas só peço que comente alguma coisa. Mesmo que seja um “oi”, simples, minúsculo, só pra dizer que existe. Porque sei que existe.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

videoclipes by david dean burkhart XIII



Cenas do filme italiano Cicciolina, Amore Mio (1979) dos diretores Riccardo Schicchi, Bruno Mattei, Amasi Damiani.



Memória de férias de verão.



O clipe mostra cenas do filme mudo Berlin: Symphony of a Great City (1927) do diretor alemão Walter Ruttmann (1887-1941).



O vídeo é muito fofinho.
É um curta-metragem de 1970 chamado Minibike Film gravado em super 8mm com locação em Los Angeles.


videoclipes by david dean burkhart XII

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Fotos em Olinda



Algumas das fotografias que eu tirei aqui em Olinda.

Em uma das fotos aparece um urubu de asas abertas na cúpula do Convento de São Francisco em Olinda. 

Uma outra foto aparece um pedaço de altar (retábulo) do século XVIII, localizada no Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe).

Espero fazer um vídeo melhor mostrando mais lugares e com mais informações.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

julho



isso foi o meu mês de desempregada.
não registrei as faxinas, as louças que lavei, roupas que enxaguei.
essas coisas a gente não compartilha.
abraço.

sábado, 29 de julho de 2017

Esqueça um livro



Dia 25 de julho, milhares de pessoas no país esquecerem um livro, espalhando conhecimento.

O projeto começou no Brasil com Felipe Brandão que criou uma página para divulgar o projeto, o Esqueça um Livro.

O projeto surgiu nos Estados Unidos chamado Book Crossing que consiste em deixar livros em locais públicos para que outras pessoas possam ler. Existe também, nos EUA, uma organização que se chama Little Free Library que são mini bibliotecas ao ar livro. 

Em algumas regiões do Brasil, há geladeiras em locais públicos onde as pessoas deixam livros e pegam com o objetivo de ser mais acessível.

Esqueça um Livro sempre ganha uma data especial todos os anos para que as pessoas compartilhem e possam divulgar o evento ou campanha. Mas qualquer dia, é dia de esquecer um livro.

O recomendado é sempre deixar uma mensagem dento do livro explicando do que se trata o projeto, para que as pessoas entendam e façam o mesmo.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

videoclipes by david dean burkhart XII



uma época que eu queria ter vivido

The softening blows, the blind heights
A warm winter coat, that's a corn rose
The softening blows, the blind heights
That's a cold tow through the corn rows


e essa galera dançando...


e mais dança!
As imagens são de vários números de dança da velha Hollywoon.


um dos melhores clipes que já vi

videoclipes by david dean burkhart XI

domingo, 23 de julho de 2017

Trechos de Oração aos Moços (Rui Barbosa)


"Amigos e inimigos estão, amiúde, em posições trocadas. Uns querem mal, e fazem-nos bem. Outros nos almejam o bem, e nos trazem o mal."

"Que se feche, pois, alguns momentos o livro da ciência; e folheemos juntos o da experiência."

"A vida não tem mais que duas portas: uma de entrar, pelo nascimento; outra de sair, pela morte."

“A regra da igualdade não consiste senão em quinhoar desigualdade aos desiguais, na medida em que se desigualam. Nesta desigualdade social, proporcionada à desigualdade natural, é que se acha a verdadeira lei da igualdade. O mais são desvarios da inveja, do orgulho, ou da loucura. Tratar com desigualdade a iguais, ou a desiguais com igualdade, seria desigualdade flagrante, e não igualdade real. Os apetites humanos conceberam inverter a norma universal da criação, pretendendo, não dar a cada um, na razão do que vale, mas atribuir o mesmo a todos, como se todos se equivalessem.

Esta blasfêmia contra a razão e a fé, contra a civilização e a humanidade, é a filosofia da miséria, proclamada em nome dos direitos do trabalho; e, executada, não faria senão inaugurar, em vez da supremacia do trabalho, a organização da miséria.

Mas, se a sociedade não pode igualar os que a natureza criou desiguais, cada um, nos limites da sua energia moral, pode reagir sobre as desigualdades nativas, pela educação, atividade e perseverança. Tal a missão do trabalho.”

"Estudante sou. Nada mais. Mau sabedor, fraco jurista, mesquinho advogado, pouco mais sei do que saber estudar, saber como se estuda, e saber que tenho estudado. Nem isso mesmo sei se saberei bem. Mas, do que tenho logrado saber, o melhor devo às manhãs e madrugadas. Muitas lendas se têm inventado, por aí, sobre excessos da minha vida laboriosa. Deram, nos meus progressos intelectuais, larga parte ao uso em abuso do café e ao estímulo habitual dos pés mergulhados n’água fria. Contos de imaginadores. Refratário sou ao café. Nunca recorri a ele como a estimulante cerebral. Nem uma só vez na minha vida busquei num pedilúvio o espantalho do sono."

"Mas, senhores, os que madrugam no ler, convém madrugarem também no pensar. Vulgar é o ler, raro o refletir. O saber não está na ciência alheia, que se absorve, mas, principalmente, nas ideias próprias, que se geram dos conhecimentos absorvidos, que se geram dos conhecimentos absorvidos, mediante a transmutação, por que passam, no espírito que os assimila."

"Uma vez, que Alcibíades discutia com Péricles, em palestra registrada por Xenofonte, acertou de se debater o que seja 'lei', e quando exista, ou não exista.
- Que vem a ser 'lei'?, indaga Alcibíades.
- A expressão da vontade do povo, respondeu Péricles.
- Mas que é o que determina esse povo? O bem, ou o mal?, replica-lhe o sobrinho.
- Certo que o bem, mancebo.
- Mas, sendo uma oligarquia quem mande, isto é, um diminuto número de homens, serão, ainda assim, respeitáveis 'as leis'?
- Sem dúvida.
- Mas, se a disposição vier de um tirano? Se ocorrer violência, ou ilegalidade? Se o poderoso coagir o fraco? Cumprirá, todavia, obedecer?
Péricles hesita; mas acaba admitindo:
- Creio que sim.
- Mas então, insiste Alcibíades, - o tirano, que constrange os cidadãos a lhe acatarem os caprichos, não será, esse sim, o inimigo 'das leis'?
- Sim; vejo agora que errei em chamar 'leis' às ordens de um tirano, costumado a mandar, sem persuadir.
- Mas, quando um diminuto número de cidadãos impõe seus arbítrios à multidão, daremos, ou não, a isso o nome de violência?
- Parece-me a mim, concede Péricles, cada vez mais vacilante, - que em caso tal, é de violência que se trata, não 'de lei'.
Admitindo isso, já Alcibíades triunfa.
-Logo, quando a multidão, governando, obrigar os ricos, sem consenso destes, não será, também, violência, e não 'lei'?
Péricles não acha que responder; e a própria razão não o acharia. Não é 'lei' a lei, senão quando assenta no consentimento da maioria, já que, exigido o de todos, 'desiderandum' irrelizável, não haveria meio jamais de se chegar a uma lei.

"Não vos mistureis com os togados, que contraíram a doença de char sempre razão ao Estado, ao Governo, à Fazendo; por onde os condecora o povo com o título de “fazendeiros”. Essa presunção de terem, de ordinário, razão contra o resto do mundo, nenhuma lei a reconhece à Fazendo, ao Governo, ou ao Estado."

“Os tiranos e bárbaros antigos tinham, por vezes, mais compreensão real da justiça que os civilizados e democratas de hoje. Haja vista a história, que nos conta um pregador do século XVII.
A todo o que faz a pessoa de "juiz", ou "ministro", manda Deus que não considere na parte a razão de príncipe poderoso, ou de pobre desvalido, senão só a razão do seu próximo... Bem praticou esta virtude Canuto, rei dos Vândalos, que, mandando justiçar uma quadrilha de salteadores, e pondo um deles embargos de que era parente d’el-Rei, respondeu: "Se provar ser nosso parente, razão é que lhe façam a força mais alta".

sábado, 22 de julho de 2017

Fui pra Fenearte 2017



Eu vou de vez em quando para a Fenearte que acontece aqui perto em Olinda. É uma feira internacional de artesanato que acontece todos os anos.

Meus pais e eu fomos só para "passear" e dar uma olhada. Daí tive a ideia de registrar algumas coisas. Ficamos tão cansados que não deu pra ver todas as exposições que havia por ali.

Amei várias coisas por lá. Algumas coisas do Japão, Belo Horizonte e tantas outras coisas. Mas infelizmente sem dinheiro não dá pra comprar nada. Mas acabei comprando uma "cestinha" de passarinho pra colocar na varanda e um palito (não sei como dizer isso) pra prender o cabelo. Um palito que as índias fazem pra colocar no cabelo.

Gostei de várias coisas como disse, vou deixar alguns contatos aqui do que eu gostei:

euQfiz Artesanato Contemporâneo
https://www.facebook.com/www.euqfiz/

Vitrais (Franciscus van Onzen)
fvanonzen@gmail.com
(81) 99690.4695

Tita Araújo
https://www.facebook.com/ateliertitaa...

Cristine de Holanda
http://www.cristinedeholanda.com.br/

Nau Cultural - sal rosa do Himlaia (luminárias de sal)
http://www.naucultural.com.br/

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Hercólubus ou Planeta Vermelho - V. M. Rabolú


Hercólubus ou Planeta Vermelho narra em 50 páginas que este planeta, maior que a Terra, irá se chocar com o nosso.

O livro foi escrito por Rabolú enquanto, aparentemente, estava muito doente: "escrevi com muito sacrifício, deitado numa cama sem poder levantar nem sentar-me" e com este livro quer alertar a humanidade sobre o cataclismo que estar por vir.

O autor critica, ao longo do livro, os americanos e os cientistas, alegando que estes divulgam mentiras e ocultam as verdades.

Depois o autor começa a narrar a vida em Vênus e Marte, uma forma dele expor o que acha o ideal para a nossa sociedade. Um sistema em que venusianos (cujos corpos são perfeitos) não tem dinheiro, não tem religião, trabalham duas horas por dia, não há fornicação, as máquinas colhem os frutos na hora certa, e entre outras coisas. Achei essa descrição digna de um filme de animação sci-fi. A única coisa que valeu o livro.

O que ele diz sobre não ter homossexualismo em Vênus:
"Não há degeneração sexual como há aqui, que já até os senhores padres estão casando homossexuais, porque o homossexualismo neles não existe. São homens verdadeiros e mulheres verdadeiras. Todas estas atrocidades sexuais não se vêem senão no nosso planeta, porque nos outros sabem reproduzir-se sem cair na fornicação".
Depois o autor fala sobre as naves interplanetárias, a morte, sobre desdobramento astral e mantras e etc.

O livro foi escrito em 1998 por este agricultor e ocultista colombiano chamado Joaquin Enrique Amortegui Valbuena (1926-2000). Ele conheceu a Gnose e viajou parte da América Latina como instrutor gnóstico.

O que achei do livro? Preferia não ter lido.

Vídeo sobre o livro:

quarta-feira, 19 de julho de 2017

videoclipes by david dean burkhart XI



Cenas no filme surrealista Valerie and Her Week of Wonders (1970).


Só gostei não tem muito o que dizer.


Só gostei não tem muito o que dizer. ²


Eu realmente gosto muito desses vídeos antigos da época de fita VHS.
Muito nostálgico.


videoclipes by david dean burkhart X

domingo, 16 de julho de 2017

pensando em fazer uma exposição



Essa é Minnie, minha gata, filha de Pandora que adotei na rua.

Provavelmente eu vou terminar o projeto de tirar fotos de gatos e cachorros de rua em agosto. Este mês não consegui me dedicar tanto a isso.

E estou seriamente pensando em fazer uma exposição sobre este projeto próximo ano.

Quando eu terminar de tirar todas as fotos, irei divulgar as fotos em um vídeo. E também, como era o projeto inicial, fazer os cartões postais.

Já comecei a desenvolver os projetos e se for mesmo do jeito que eu estou pensando, o projeto vai poder ajudar esses animais de rua.

Eu adotei Pandora já faz uns sete anos e meio. Ela deu cria, mas como era nova, vários gatos nasceram mortos e os únicos que sobreviveram foram Minnie e Mickey.

Minnie nasceu bem frágil e quase não conseguia se alimentar, chegar no peito da mãe pra mamar. Teve de tomar um leite especial para filhotes.

Ela é a gata mais charmosa que já vi, rs

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Drones e imagens incríveis


Foto tirada por um drone do Jardim Botânico em Mount Lotly na Australia. O jardim botânico tem plantas originárias de várias partes do mundo, incluindo a América do Sul, Leste da África, Nova Zelândia, Sudoeste da Asia e América do Norte.

Essa foto faz parte do perfil do Instagram "From Where I Drone", onde é compartilhadas fotos tiradas de drones de diversos usuários do instagram.

Esta foto acima foi tirada por Bo Le, usuário do perfil @safromabove.

E também tem o site do projeto: fromwhereidrone.com onde tem notícias e tutoriais relacionados à captação de imagem de drones.

Também Renee Lusano, uma viajante, começou a registrar suas viagens através de imagens capturadas por drones e compartilha tudo em seu perfil do instagram.

E aí, ficaram com vontade de comprar um drone também?!

terça-feira, 11 de julho de 2017

Maratona Literária de Inverno 2017



* assista o vídeo no youtube *

A Maratona Literária de Inverno #MLI2017 já começa dia 16 e vai até o dia 30.
Tou participando no nível intermediário com esses desafios:

1. Capa azul
Hercólubus ou Planeta Vermelho - V. M. Rabdú

2. Menos de 200 páginas
Oração aos Moços - Rui Barbosa

3. Comprou pela capa
Medo e Delírio em Las Vegas - Hunter S. Thompson

4. Escrito por uma mulher
O Incêncio de Tróia - Marion Zimmer Bradley

5. Sem saber a sinopse ou do que se trata
Viagens na Minha Terrra - Almeida Garrett

6. Livro nacional
O Gaúcho - José de Alencar

Siga minhas leituras no twitter.

domingo, 9 de julho de 2017

videoclipes by david dean burkhart X



Nostálgico.
Imagens de um bando de crianças dos anos 70 se esbaldando na nova câmera de 8mm.



Do filme O Parque Macabro (Carnival of Souls) de 1962 do diretor Herk Harvey.


Simplesmente porque eu gosto dessas imagens embaixo d'água.



Imagens do filme The Mermaids of Tiburon (1962).
Não encontrei o filme no youtube :/

videoclipes by david dean burkhart IX

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Trechos de Metafísica de Aristóteles


“tua matéria, tua forma e tua causa motriz diferem das minhas, conquanto sua definição geral seja a mesma” 24

“...a relação entre ato e potência é semelhante à de um homem que está construindo para o homem que sabe construir, do homem desperto para o homem adormecido, daquele que vê para o que possui visão, mas tem os olhos fechados, daquilo que é moldado na matéria para a própria matéria, do produto acabado para a matéria-prima”. 25

É absurdo procurar ao mesmo tempo o conhecimento e a maneira de atingi-lo; e não é fácil conseguir sequer uma dessas coisas. 67-68

“...a incerteza em que nos encontramos efetivamente está a indicar a existência de um ‘nó’. O pensamento, quando perplexo, assemelha-se a um homem amarrado, pois nem um nem o outro pode avançar.”

“...quem ouviu todos os argumentos contrários, como partes numa ação judicial, está em melhores condições para julgar” 69

“...a causa motriz de uma casa é a arte do construtor, a causa final é a função que ela desempenha, a causa material são a terra e as pedras, e a causa formal é a sua definição”

“...a ciência da finalidade e do bem é da natureza da Sabedoria...”

“...só há conhecimento, mesmo das coisas que é possível demonstrar, quando lhes conhecemos a essência...” 72

“E, se não ao filósofo, a quem mais caberia investigar-lhes a verdade ou falsidade?” 73

“...alguns recebem o seu nome pelo fato de possuí-lo, outros porque o produzem, e outros ainda por motivos análogos”. 90

“a experiência fez a arte, e a inexperiência fez o acaso” Pólo

“...algumas coisas não podem existir sem outras com respeito à geração, como o todo sem as partes, e outras com respeito à dissolução, como as partes sem o todo. E o mesmo vale para todos os demais casos” 125

“Este homem, pois, terá morte violenta se sair; e sairá se sentir sede; e sentirá sede se outra coisa acontecer; e assim acabamos por chegar ao que é presente agora ou a alguma ocorrência passada. Por exemplo, o homem sairá se tiver sede; e terá sede se está comendo algo muito salgado; e isto está ou não acontecendo; logo, ele necessariamente morrerá ou não morrerá. (...) se saltarmos aos acontecimentos passados, esse encadeamento de causas também será válido, pois a passada condição em algo já está presente”. 145

“[...] uma mão animada; se não tem vida, não é parte do homem” 167

“tudo que se produz provém de algo e em algo se torna” 187

O ser se divide em: substância, qualidade, quantidade e também em potência e em ato. 190

 “a verdade é perceber e dizer o que se percebe (e dizer não é o mesmo que afirmar)” 205

“o homem é a medida de todas as coisas” Protágoras 209

“A privação é uma condição ou incapacidade determinada ou incorporada a um sujeito” 214

“...indispensável é que as sementes ajam sobre a terra e o sêmen sobre o sangue menstrual”

“...nada se move ao acaso, mas é preciso que sempre haja uma causa motriz...” 256

“O mundo é como uma família em que os homens livres são os que menos liberdade têm de agir segundo a sua fantasia, mas todas ou quase todas as suas funções já se acham determinadas, enquanto os escravos e os animais, cuja contribuição para o bem comum, cuja contribuição para o bem comum é pequena, vivem em geral ao acaso”. 265

quarta-feira, 5 de julho de 2017

serumaninhos



Neste domingo eu não fotografei os serumaninhos mas quando eu fui para o Paço Alfândega acompanhando meu namorado numa reunião, encontrei esse evento que estava acontecendo no shopping.

Infelizmente eu não pude filmar mais porque a câmera só tem espaço para isso mesmo (o meu pai quebrou a parte de colocar o cartão de memória).

Quando tiver novamente um evento como esses, vou tentar ir mais preparada.

Lindos cachorros <3 p="">
um fim de semana de descanso

segunda-feira, 3 de julho de 2017

update



Já falei aqui que estou numa fase ruim e também que eu estou fazendo um projeto de tirar fotos de gatos e cachorros de rua.

Ainda não deu pra fazer um vídeo sobre esse projeto porque ou eu tiro fotos ou eu filmo (porque agora eu estou com apenas uma câmera). Quando eu pegar minha filmadora de volta, vou pedir para o meu companheiro filmar enquanto estou fotografando.

Este fim de semana que passou não pude sair pra fotografar, não só porque estava chovendo mas também porque eu estava um pouco doente e não fiquei em casa.

Neste vídeo, eu só filmei as plantas da minha mãe. Mas o meu projeto de 55 plantas está de pé.

plantas de Maria

sábado, 1 de julho de 2017

videoclipes by david dean burkhart IX



Eu só consigo pensar em férias prolongadas.



Não sei se essas imagens são de algum documentário...



letra da música



Montagem feita com imagens dos filmes Romance Sentimental (1930) de Eisenstein e Autumn Fire (1931), um filme poético de Herman G. Weinberg.

videoclipes by david dean burkhart VIII

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Faxina no quarto e técnica Pomodoro



Finalmente eu limpei e arrumei o meu quarto. Estava super sujo e bagunçado.

Só preciso salientar que sou sim bagunçada porém sou organizada. Não 100% mas pelo menos 85%, e por este motivo eu não deixo ninguém limpar o meu quarto. 95% das pessoas que fazem faxina, mudam completamente as coisas de lugar (talvez porque não lembram onde estavam os objetos).

Meu quarto não é grande, porém eu tenho muitas coisas no meu quarto. Então eu sabia que se eu fosse fazer tudo em apenas um dia, não ia dar tempo e eu ia ficar super cansada com irritação no nariz e não ia valer a pena. Odeio fazer faxina.

Então, eu utilizei a técnica Pomodoro. Eu ia começar na segunda para terminar a faxina na quinta. Mas na segunda eu tive um compromisso de última hora e tiver de fazer tudo em 3 dias.

Basicamente no primeiro dia eu passei 1h15m (uma hora e 15 minutos) fazendo faxina. O que significa 3 pomodoros de 25 minutos.

No segundo dia eu também passei 1h15m (3 pomodoros) fazendo faxina no outro lado do mesmo guarda-roupa do dia anterior, porém inventei de fazer uma limpa nos papéis e conteúdos de faculdade. Eu não contei essas quatro longas horas (ou talvez mais) que passei escolhendo o que iria pro lixo ou não e separando os papéis por matérias em pastas e etc. Como era apenas para limpar e isso não estava no meu planejamento, então eu não contei.

Já o terceiro dia foi o mais longo de todos. Justamente por ter feito uma limpa nas coisas da faculdade, acabou anoitecendo e não dando tempo para limpar a estante do outro lado do quarto. Tive de deixar boa parte para o terceiro dia.

Eu passei 3h20m (três horas e vinte minutos) limpando a estante, e o quarto em si (prateleira, duas mesas e etc). Então foram 8 pomodoros de 25 minutos cada. E aqui eu também passei um tempo jogando coisas fora (e esse tempo eu não contei). O namorado ajudou um pouco, mas foi um dia super cansativo. Muita coisa suja pra limpar e muita coisa pra jogar fora.

Por fim, um alívio que se pode imaginar não é? Acho que da próxima vez eu não terei muito trabalho de jogar coisas fora.

PS: Não revisei o texto, se tiver algum erro, por favor, desconsidere, rs

Dei dicas de organização na minha página no facebook também.

domingo, 25 de junho de 2017

cachorros e gatos de rua


Ainda estou por aí andando pelas ruas de Olinda fotografando cachorros, cachorras, gatos e gatas de rua.

Muitos ficam alheios à nossa presença, outros são simpáticos e querem algum carinho (ou comida). Mas muitos têm medo. Fogem.

Este estava alheio. Mas quando se deitou, pareceu posar para a foto.

Me sinto feliz tirando essas fotos. Espero que o projeto dê certo. Que em agosto eu já tenha os cartões postais em mãos.

sobre:
quero ajudar os bichinhos

novidades:
página no facebook

sexta-feira, 23 de junho de 2017

fase ruim



Eu tive muitas notícias ruins esses dias em um momento que eu preciso de notícias boas.
A vida não é perfeita. Aquela frase é verdadeira: "Deus escreve certo por linhas tortas" e agora é só ir em busca de notícias boas ou ótimas.

Algo que eu sempre agradeço são essas criaturas que tenho sempre por perto. Meus gatos maravilhosos sempre presentes e fazem tudo ser menos difícil de lidar.

O que me move, hoje, é um sonho de vida, um projeto para a vida toda que ainda não me sinto à vontade de compartilhar.

Mas dizem que a esperança é a última que morre e eu espero que o que tem antes dela não morra porque não dá pra viver só de esperança.

Espero que essa fase passe rápido e que eu receba uma boa notícia esses dias.

Have a nice day :)

quarta-feira, 21 de junho de 2017

videoclipes by david dean burkhart VIII



Montagem com cenas dos filmes de Stan Brakhage (1933 - 2003).

"I can't erase it
From my mind
I just replay it, love
I think of all of the time"

letra completa



Mais uma daquelas colagens bem divertidas.
Essas imagens são do filme tchecoslovaco chamado Sedmikrásky | Daisies em inglês e As Pequenas Margaridas em português.
O filme é da cineasta Vera Chytilová (1929 - 2014) e faz parte do cinema novo tcheco. Daisies foi lançado em dezembro de 1966.



Infelizmente eu não achei a letra da música disponível. Mas consegui ouvir este trechinho:

"I heard your thoughts today. 
Clearly, I heard you say to your son:
- I need you here with the spirit of invention"



Coloque essa música na playlist de festa.
Filmagem caseira de festa do Halloween dos anos 1980.

"Club goes dead, everyone leaving
No space left, people keep breathing...
...I feel it starting to start, it gets dark"

videoclipes by david dean burkhart VII

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Traveler's Notebook


Este é o caderno que eu estou usando diariamente este ano.

Algumas pessoas fazem e vendem este tipo de caderno aqui no Brasil, mas não é fácil encontrar. Lá fora há vários artesãos que vendem pela internet.

Geralmente um traveler's notebook é feito de couro (e há vários tipos e qualidades).

No caso eu fiz este com desenho meu em papel canson. Dois desenhos em dois papéis e protegidos por papel contato.

Tem vários tutorias na internet, principalmente no youtube que ensinam a fazer.

A verdade é que se trata, vamos dizer assim, de uma carteira de cadernos. Procure traveler's notebook no youtube para entender melhor.

O meu tem 4 cadernos:
1. registrar meus gastos diários, lista de compras (wishlist), planejamento de orçamento.
2. sobre projetos e trabalhos
3. planejamento diário
4. brain dump | brainstorm | lista de filmes, livros, vídeos e etc

O que eu mais uso é o planejamento diário e eu gostaria de fazer um vídeo explicando como eu faço para e organizar diariamente porque percebi que fiquei mais produtiva fazendo isso.

Só queria compartilhar porque o traveler's notebook não é nem um pouco popular por aqui e é uma ótima ferramenta para se organizar.

sábado, 17 de junho de 2017

happy weekend



Ficar tanto tempo entre quatro paredes é chato, triste, deprimente. Estava precisando respirar um ar novo. Eu já tinha viajado pra esse lugar outras vezes antes (quando eu era criança). E as coisas mudam, o tempo muda e tudo o mais.

Fico feliz por ver as coisas sob outro ângulo. Você passa pelo mesmo lugar várias vezes de ônibus, por exemplo; mas quando você está passando por este mesmo lugar com um outro propósito, tudo muda. Fica diferente.

Mesmo indo para uma praia, para um lugar onde tem piscina e quando você quer um pouco de sol, chove... não importa muito. Você está em outro lugar de qualquer forma.

Ficamos (família, amigos e namorado) dois dias neste lugar. No sábado eu pude aproveitar melhor o dia, tinha mais sol, mais tempo. No domingo foi chuva sem parar, mesmo assim, aproveitamos bem. Foi o dia em que eu lembrei de registrar um vídeo.

Tirei algumas fotos também mas não muito - por conta da chuva e também porque estava alagado.

Só mais uma lembrança de uma viagem.
Espero ter mais dias assim.

lembranças de uma viagem

canal no youtube

quinta-feira, 15 de junho de 2017

quero ajudar os bichinhos


Essa é a foto de dois gatinhos ou um casal (porque este maior é macho o outro eu não vi) que estavam em uma pracinha aqui em Olinda sempre andando juntos e com um pouco de receio de se aproximar.

Comecei a tirar fotos de gatos de rua para fazer cartões postais para um projeto.

Pretendo tirar fotos de cahorros de rua também e vou me limitar a tirar fotos desses animais aqui em Olinda.

Quando eu finalmente tiver as fotografias e os cartões postais prontos, vou vendê-los juntos com os meus cadernos.

Ainda não me sinto à vontade para falar sobre o projeto. Sabem aquela superstição de que a gente não pode falar sobre uma coisa que ainda não começou? Pois é, eu tenho um pouco disso, mas tem base (acontece o tempo todo comigo).

O que eu posso falar é que é um projeto que vai ajudar gatos e cachorros de rua e por enquanto eu só tenho o canal no youtube que eu monetizei para ajudar financeiramente o projeto. Também estou fazendo novos cadernos artesanais para vender que também vão ajudar.


Página no face (cadernos artesanais)
Canal no youtube

terça-feira, 13 de junho de 2017

videoclipes by david dean burkhart VII



As imagens desse clipe foram tiradas do curta A Day With the Boys de Clu Gulager (ator norte-americano).
O curta ou média, foi produzido no ano de 1969.

Este filme está acessível na internet: a day with the boys.

Trecho da letra:
"your kid will lose a battle
but your ways
will let him go"


As imagens são de comerciais de bebidas alcoólicas dos anos 80.

Sentiu a vibe de férias / verão?

Saudade de férias na praia / mar.


Ah, eu amo essas home videos. Essa é de 1989. É interessante ver como a moda e os estilos mudaram. Eu vejo muita mudança no comportamento de jovens hoje em dia. Mas eu tenho certeza que vou criar meu futuro filho como nos anos 80.

videoclipes by david dean burkhart VI

sábado, 10 de junho de 2017

Músicas em The Leftovers

Músicas estão presentes em tudo na nossa vida. A gente escuta muito em filmes. Preste atenção na maravilhosa trilha sonora dos filmes Forrest Gump, Blade Runner e Clube de Compras Dallas.

Mas também podemos encontrar músicas na literatura. Já fiz uma playlist com músicas na literatura. Recentemente eu li The Leftovers e este livro é recheado de músicas. Aqui eu listei essas músicas com links para a música no youtube:

1. Buffalo Soldier - Bob Marley



2. Fire and Rain - James Taylor

3. Little Red Corvette - Prince

4. Burning Down the House - Talking Heads

5. Love Shack - The B-52's



6. Brick House - The Commodores

7. Sex Machine - James Brown

8. I Will Survive - Gloria Gaynor

9. Turn the Beat Around - Gloria Estefan

10. Surfer Girl - The Beach Boys

11. The Little Drummer Boy - Bing Crosby

12. Rock the Casbah - The Clash

13. Grateful Dead (a banda foi citada mas não uma música específica)

14. Motown (é uma gravadora que produzia músicas de negros norte-americanos como Diana Ross, Billie Holiday e Marvin Gaye)

15. Three Little Birds - Bob Marley



Essas são as músicas que eu encontrei no livro The Leftovers que foi adaptado para uma série (falei sobre este livro em um post aqui no blog).

10 músicas que foram citadas em livros
+ sobre o livro the leftovers

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Plantas de Maria



Eu já compartilhei aqui o meu amor por plantas (apesar de não saber cuidar muito bem delas).

A tia do meu namorado, Maria, tem uma casa linda cheia de plantas dentro e fora da casa e eu fiz esse vídeo mostrando as plantas que ela tem.

Infelizmente essa câmera não filma muito bem e ainda não tive a oportunidade de filmar com a minha outra câmera para ter uma imagem melhor.

Clique aqui se você quiser assistir o vídeo no youtube.

Espero que futuramente eu possa fazer um projeto sobre pessoas que compartilham desse mesmo amor.

Pesquise pela hashtag #55plantas no instagram e no facebook para ver o meu projeto de plantar 55 plantas em 2017.

Assista mais vídeos do meu canal para me ajudar com o meu sonho de ajudar cães e gatos de rua.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

uma floresta maior que o Central Park



Na Índia, o rio Brahmaputra inunda e destrói casas e fazendas. A região mais afetada é a ilha Majuli. Desde 1917, Majuli perdeu mais da metade de sua superfície devido à erosão. Cientistas disseram que em 15 ou 20 anos, a ilha iria desaparecer completamente. Mas antes disso, em 1979, um indiano chamado Jadav Payeng, começou a plantar árvores. Hoje, Majuli tem uma floresta maior que o Central Park de Nova Iorque.

Lá, tem muitos animais selvagens e Jadav teve dificuldades de proteger as suas árvores por causa de homens que estavam tentando lucrar com elas.

Para o fotógrafo premiado de natureza Jitu Kalita, a ilha é um paraíso. Em 2009 ele começou a explorar o rio Bramahputra em um bote e vislumbrou a floresta (em terra estéril) de Jadav. Jitu escreveu uma matéria em um jornal local sobre o indiano que andava plantando em Majuli. A partir dali Jadav Payeng passou a ser conhecido por toda a Índia. Recebeu o título de Homem Floresta da Índia, foi condecorado e também recebeu prêmios. E em 2014, Jadav Payeng é conhecido mundialmente por conta do documetário Forest Man.

Reflorestar pode salvar áreas de inundação e erosão. E assim, salvar vidas e gerações.

"Todas as espécies do planeta são animais, incluindo os humanos. A única diferença é que humanos usam roupas. Não há monstros na natureza, exceto os humanos. Os humanos consomem tudo até não sobrar nada. Nada está seguro dos humanos, nem mesmo tigres e elefantes".
Jadav Payeng

segunda-feira, 29 de maio de 2017

videoclipes by david dean burkhart VI



Eu chamaria esse vídeo de "memórias remotas de uma viagem".



Sempre muito bom ver os cabelos, roupas e como as pessoas sabiam se divertir nos anos 1980.

"Five seconds in your heart
Straight to your heart
I can't get to your heart"


Eu gostaria de saber de onde é esse vídeo, mas não sei.
Mas eu encontrei esse time lapse antigo do desabrochar das rosas.

"Open the window, we’re not free
Open the window, we’re not free at all
With the light, they will find"

videoclipes by david dean burkhart IV

quinta-feira, 25 de maio de 2017

sobre o livro the leftovers de tom perrotta

"...algumas pessoas demoravam mais do que outras para se dar conta de como precisamos de poucas palavras para existir e quanta coisa na vida é possível negociar em silêncio".
pag. 108 The Leftovers - Tom Perrotta


No meu aniversário ganhei o livro The Leftovers e comecei a ler logo em seguida.

O livro já começa depois do acontecimento (várias pessoas pelo mundo inteiro simplesmente desapareceram). Depois desse episódio, muitas pessoas procuraram explicações sobre o que tinha ocorrido. Algumas pessoas acham que eles foram os escolhidos, e alguns grupos se aproveitaram da situação para criar seitas e comunidades (e com isso ganhar dinheiro e prestígio).

Um dos personagens tinha perdido um filho pequeno e começou a ganhar dinheiro fazendo palestras. Com a ascensão, ele disse ter recebido uma mensagem dizendo que precisava de noivas (meninas novas) e que uma iria ser a escolhida, ou seja, engravidar de um menino que seria o seu filho desaparecido. Resumindo, o cara era um pedófilo.

Há vários núcleos neste livro a partir de alguns personagens, principalmente uma família bem-sucedida que não sofreu nenhuma “perda” mas mesmo assim, o filho e a mãe entraram nesses grupos loucos que surgiram depois da “partida repentina”.

Enfim, algumas pessoas dessa seita são incentivadas a cometerem crimes na promessa de se tornar um “messias” apenas para abalar, “lembrar” às pessoas da região sobre o acontecido. Muito louco não? Obviamente que isso existe na vida real. Muitas pessoas se mataram na virada do milênio achando que o mundo ia acabar. Outras cometeram assassinatos em nome de um louco psicopata. Seitas malucas como a do Templo dos Povos e o doido do Charles Manson

Aconteceram esses assassinatos, mas fora isso, nada mais. O livro termina bruscamente (ao menos na minha opinião), não teve um fechamento claro.

Eu gostei da estrutura de ida e volta pelo passado e presente entre os núcleos da narrativa. Mas, como eu disse, o livro para mim não teve final, um fechamento, uma conclusão.

Depois de ter lido, achei que o livro tinha, na verdade, se baseado na série (por conta desse fim em aberto), mas a verdade é o que o livro veio antes (em 2011).

Ao menos, valeu a experiência. Não daria uma nota baixa, nem uma alta. De zero a dez, talvez cinco.

PS: a edição brasileira está com erros de revisão

domingo, 21 de maio de 2017

O Céu de Olinda (vídeo time-lapse)



Esse vídeo é um time lapse que fiz daqui do apartamento onde moro com meus pais. Fiz o registro da janela do meu quarto, da varanda e da janela do serviço/cozinha (onde dá para ver o farol de Olinda).

Não escolhi um bom dia porque o vento estava muito parado e o céu não estava com as cores vivas como costuma estar. Mas mesmo assim fiz o registro.

Tive uma ideia mês passado de ser uma turista na minha cidade para conhecê-la melhor. Quero mostrar as partes boas para se ver em Olinda e também em Recife. Um projeto que só vai terminar próximo ano.

Aqui está um outro vídeo que fiz de Olinda com a minha handcam e mais algumas imagens que não são minhas.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Ilustrações de Nicola Heindl para a Putumayo World Music


Provavelmente você já deve ter visto alguma dessas artes por aí, principalmente no youtube.
Esta artista ilustrou por mais de 20 anos capas de álbuns do Putumayo World Music¹.


O nome dela é Nicola Heindl, uma artista nascida em Londres, cresceu fora da cidade e voltou para estudar ilustração na Central St. Martins College of Art and Design.


Depois da faculdade, ela lançou sua carreira como artista comercial trabalhando como ilustradora e designer de cartões, jackets de livros, jornais e revistas como Vogue e Marie Claire.


Há mais de 10 anos, Heindl começou a trabalhar exclusivamente para o Putumayo World Music. Enquanto visitava Nova Iorque, ela conheceu Dan Storper (co-fundador e CEO do Putumayo). Ele tinha visto alguns cartões e ficou admirado com seu trabalho.


Nicola já pintou mais de 100 capas de álbuns para o Putumayo World Music. Ela interpreta a música da coleção através de linhas simples, cores fortes e cenas animadas que capturam a cultura que cada álbum representa.


Como uma ávida viajante, Nicola testemunha muitas dessas culturas em primeira mão e frequentemente desenha todas as suas experiências para se inspirar. Seus sketchbooks incluem desenhos de viagens para India, Sri Lanka, Marrocos, Tanzania, Panama e outros países da Europa.


Nicola Heindl gosta de pintar usando óleos e aquarelas assim como pintar em cerâmicas. Veja aqui seus trabalhos artísticos.

¹Putumayo World Music foi fundada em 1993 para introduzir as pessoas à música das culturas do mundo. O rótulo foi iniciado como um ramo da empresa Putumayo vestuário e artesanato, depois de seu fundador, Dan Storper, ser surpreendido pela resposta para a música internacional que tinha começado a tocar em suas lojas. No mundo inteiro, as músicas foram pesquisadas e selecionadas e em 1997 fez tanto sucesso que Storper vendeu a empresa de roupas para se dedicar ao seu negócio na música. Hoje Putumayo é conhecida por suas compilações alegres da grande música internacional que apóiam o lema “Garantido para fazer você se sentir bem”.

sábado, 13 de maio de 2017

como escolho livros para ler

Une Femme Mariée (1964) - Godard

Muita gente me pergunta que tipo/estilo/gênero de livro eu gosto de ler.
Também já me perguntaram como eu escolho um livro para ler, qual é o critério.

Não é apenas uma coisa que me faz escolher ou folhear um livro na livraria.
A capa pode me chamar atenção e me fazer folheá-la, ler a sinopse ou um trecho.
Mas também pode ser um título que me chame atenção.
E também pode ser que eu tenha lido alguma crítica ou texto sobre o livro, ou até mesmo algum vídeo no youtube.

Meu pai estava escolhendo alguns muitos livros para doar e eu acabei pegando alguns, um deles foi Metafísica de Aristóteles (um livro de filosofia).
Mas também, desde que eu descobri a coleção Grandes Sucessos da Abril (uma coleção antiga da editora), não quero parar mais. Já sei o sebo que vende, e se tivesse condições, já teria comprado todos os livros da coleção que tem lá.

Acho interessante quando você descobre uma coleção que goste. A maioria delas se trata de clássicos da literatura.

E óbvio que por falar em clássico, só de ser clássico por si, me desperta o interesse em ler.

Eu também tenho uma mania estranha. É muito, mas muito difícil mesmo, eu abandonar o livro. Por mais que eu não esteja gostando do livro, eu vou até o fim dele.

Também tenho sempre um ou dois livros de cabeceira (geralmente um livro físico grosso e um no kobo), um livro que leio no ônibus (não consigo não ler no ônibus) ou ao ar livre, um que eu esteja estudando sobre (algum livro sobre cinema, fotografia e etc).

Resumindo, eu leio de tudo, não tenho preconceitos, e escolho livros pelos motivos mais variados possíveis. Seja clássico, romance, didático, não-ficção, terror. Enfim, sou dessas.

terça-feira, 9 de maio de 2017

foto antiga: alunas de escola doméstica

Alunas da Escola Doméstica de Natal em uma aula na horta do educandário
Pesquisei alguma coisa sobre Tamandaré na internet, pra saber o nome de um cais que eu vi enquanto caminhava (e não sabia da existência disso); acabei descobrindo um site muito bom sobre história chamado Tok de História e fiquei lendo algumas coisas.

Acabei encontrando essa foto. Sempre soube da existência de escolas para meninas aprender coisas domésticas, mas é a primeira vez que vejo uma foto dessa época.

É claro que a gente acha isso engraçado hoje. Eu particularmente não faria objeção até porque tem muita coisa que eu não sei fazer (tipo cozinhar). Tenho pavor de ver carne crua com sangue (tenho vontade de chorar e virar vegana). Mas, como disse, não faria objeção se tivesse escola doméstica para homens também.

Os "liceus", colégios internos para homens, não era bem para aprender coisas domésticas. E muito mal funcionavam (leiam O Ateneu de Raul Pompeia).

Quando eu vi essa foto, pensei logo que fosse aquele truque de fotografia de múltiplas exposições. Ou seja, a mesma mulher em várias posições, porque são todas iguais (roupa, cabelo, meia, sapato). Como deveria ser duro viver naquela época. Apesar de que eu acho "bonito" essas fardas antigas.

A questão é que não quero fazer nenhuma reflexão, só mostrar a foto mesmo e indicar o site de história. ^-^

terça-feira, 2 de maio de 2017

videoclipes by david dean burkhart V



E mais uma vez fazendo novas descobertas com os vídeos editados de David Dean Burkhart.

O videoclipe editado é do curta "N.Y.C." (No York City) de Rick Liss que mostra a cidade de Nova Iorque no ano de 1983.

Você pode assistir ao curta aqui no youtube.



Não é bem o tipo de música que eu gosto. Mas tou aqui só compartilhando os vídeos editados que eu gosto.

Esse vídeo foi extraído do filme japonês "Female Prisoner #701: Scorpion" (1972) de uma série de filmes chamada Female Convict Scorpion Series. Pelo que pude perceber é uma série de filmes sobre mulheres japonesas heroínas.



Mais um filme que entra para minha lista para assistir depois (se tiver na Netflix porque não existe mais locadora por aqui).

Essas imagens são do filme "Une Femme Mariée" (1964) do cineasta franco-suíço Jean-Luc Godard. O nome do filme em português é Uma Mulher Casada que traz um dia na vida Charlotte em Paris, e como podemos perceber, ela tem um caso com outro homem.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

"tudo pode ser premissa para a escrita", McKee



"Em 1965, Ingmar Bergman contraiu labirintite, uma infecção viral do ouvido interno que mantém suas vítimas com tontura incessante, até mesmo dormindo. Por semanas, Bergman estava de cama, com sua cabeça em um suporte, tentando evitar a tontura olhando fixamente para um ponto que seu médico pintou no teto, mas cada olhadela fazia com que o quarto girasse como uma ventoinha. Concentrando-se no ponto, começou a imaginar duas faces misturadas. Dias depois, quando se recuperava, olhou pela janela e viu uma enfermeira e um paciente sentados comparando as mãos. Essas imagens, o relacionamento enfermeira/paciente e as faces sobrepostas, foram a gênese da obra-prima de Bergman, PERSONA - QUANDO DUAS MULHERES PECAM."

(Story - Robert McKee)

sábado, 22 de abril de 2017

lembranças de uma viagem



Em 2015 eu fui com alguns amigos para a praia de Tamandaré.

Lembro de ter caminhado de manhãzinha pela praia alguns quilômetros. Talvez três quilômetros ou mais. Sim, eu andei muito uns 7km no total.

No caminho da pousada até onde eu fui (um cais "Antigo Cais" com um navio abandonado), fiquei decepcionada com o que vi. Muito canal desaguando no mar, muito lixo (a água passava pelo lixo e desaguava no mar) e claro, muito urubu. Inclusive isso foi o mais desagradável da minha caminhada pela praia. Os urubus sobrevoavam acima da minha cabeça tentando atacar os cachorros que passavam por mim. Foi horrível.

Uma das coisas que eu gostei muito foram as igrejas. Tinham muitas delas na praia, todas lindas e pequenas (e pareciam abandonadas). Infelizmente eu não tive a oportunidade de tirar foto delas. Não levei nada para caminhar por questão de segurança.

Quando voltei e encontrei meus amigos (alguns acordados, outros ainda na cama), relutei um pouco em entrar na água por conta do que tinha visto mais cedo.

Passamos uns três dias, ou dois, mas acho que já na primeira manhã a gente fez um passeio de lancha (a parte mais divertida da viagem) e fomos até onde tinha uma piscina de corais. Minha câmera não é à prova d'água, então não registrei nada lá também. Mas esse vídeo aqui da viagem (foi só o que pude registrar).

Fiquei bêbada duas vezes lá, é só um detalhe desastroso.
É mais ou menos o que eu lembro da viagem.
Claro que meus amigos tem detalhes sórdidos pra contar o que fiz enquanto estava bêbada, mas vamos esquecer essa parte.

Espero vir mais vezes falar sobre essas pequenas viagens. ;)

segunda-feira, 17 de abril de 2017

um novo caderno, uma nova ideia


Eu tenho um projeto pessoal grande que é fazer um abrigo de animais para gatos e cachorros. Já tenho pensado nisso há um tempo e rabisquei algumas coisas em uma agenda antiga.

A ideia, basicamente, é ter um "negócio" (não quero falar o que) que sustente esse abrigo. Ou seja, o abrigo de animais não vai depender apenas de doações.

As minhas ideias foram surgindo e eu acabei fazendo um caderno só para esse projeto.

Vou precisar de alguns anos para me organizar e começar de verdade esse projeto. Obviamente vou precisar de dinheiro, um investimento para que tudo dê certo.

* * *

Eu vejo que eu tenho bastante visualizações nas minhas postagens, mas ninguém comenta nada.

Se você tem alguma coisa a falar sobre abrigo de animais, por favor, comente. Ou também se você tiver alguma ideia sobre isso ou sobre conseguir arrecadar algum dinheiro inicialmente.

Fiz uma conta no paypal mas não sei usar ainda hahaha

desenhos no paint


Eu tenho feito alguns desenhos no Paint. De início eu estava fazendo para incluir alguns adesivos aos meus cadernos e depois acabei por fazer também estampas de cadernos.

Olhando pra essa imagem, me deu vontade de fazer alguns "cards" também. Mas não acho que seja um investimento muito bom. Não conheço muita gente que goste dessas coisas. Mas talvez eu faça cartões postais para incluir na minha coleção.

Vou ver quanto vai sair esse investimento.

Eu, particularmente, tou gostando muito do resultado. Espero que dê tudo certo.

Acho que eu vou fazer um post aqui com alguns cartões postais que eu tenho. Só não tenho mais porque não é muito barato cartão postal (bons e bonitos do jeito que eu gosto), mas tenho a pretensão de aumentar a minha coleção esse ano :)

quarta-feira, 12 de abril de 2017

videoclipes by david dean burkhart IV



Música Pale Blue do álbum The Slideshow Effect do grupo Memoryhouse.
"Hold me under
Pull the covers
Lights on water
Reasons falter
We're not alone."




Música Blinders da banda Geographer no álbum Myth (2012).
E não tem como não reconhecer a atriz Jennifer Connelly (muito conhecida pelo filme Requiem for a Dream). Esse filme, Phenomena (Fenômeno), é um filme italiano de 1985 dirigido por Dario Argento (cineasta, roteirista e produtor). Trata-se de um filme de terror que conta a história de uma menina em um colégio interno que descobre ter poderes e tenta desvendar uma série de assassinatos.



I heard you made your mind up
of faith in odds and gods and talks of terror.
I heard I'm not within you.
No, I am barely witness.
So heat the streets so we can sleep forever.
Now you are your own.
You are whatever you want.
I heard of buildings burning.
I wonder who discerns when

they call it quits and let them all burn down.
The devil is a liar. The devil is desire.
And we're helping him build his lake of fire.
Now you are your own.
You are whatever you want.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

plantas morrem


Eu tenho de confessar que eu tou um pouco frustrada com o meu projeto 55 plantas.
Desde que eu comecei, plantei mais do que eu tinha me obrigado a plantar (uma semente por semana).

Mas muitas plantas mal crescem e já morrem. Outras se desenvolvem bem, crescem, mas também começam a morrer. Às vezes eu acho que eu rego demais.

Também estou sempre colocando borra de café nelas e acho que isso realmente estimula a planta.

Mas o objetivo é esse: plantar 55 plantas em 2017. O que na verdade quer dizer que eu quero ter 55 plantas no final do ano.

Muita gente me pergunta onde eu vou colocar essas plantas (porque eu moro em apartamento). Mas eu já tenho um lugar e um projeto em mente. Só não quero revelar esse "projeto". Mas de início, eu vou colocar na casa em que eu vou morar com meu namorado e lá tem mais espaço para plantas.

O meu único dilema agora é que eu tou sem vasos suficientes para plantar.

sábado, 1 de abril de 2017

cadernos artesanais



Coloquei na minha lista de coisas pra fazer em abril: produzir mais cadernos artesanais.
Esse ano eu fiz apenas um para dar de presente.
Antigamente eu fazia mais porque eu conseguia vender mais (na faculdade).
Mas agora tá mais difícil vender por conta da falta de tempo.
Vou espalhar alguns por aí pra ver se eu consigo vender mais dessa vez.
No vídeo, tem os cadernos que sobraram pra vender.

Página no facebook

quinta-feira, 23 de março de 2017

sobrevivendo


por enquanto utilizando o teclado virtual do computador.
agora é só economizar para comprar um outro decente que eu possa também editar.
essa flor é da planta da minha mãe que eu não sei o nome.
continuo com o meu projeto 55 plantas.
preciso de mais vasos...
tou lendo o livro que eu ganhei de presente: the leftovers

that's all

sexta-feira, 3 de março de 2017

videoclipes by david dean burkhart III



Vídeo "good vibes" nostálgico nas férias de verão em uma praia com ondas boas pra surfar.
Quem não gosta?
Queria até colocar num projetor, rs
E a música é boazinha ^.^



Pra quem gosta de time lapses assim como eu...
Os vídeos foram tirados do média "Organism" (1975) de Hilary Harris. O autor produziu esses time-lapses durante 15 anos na cidade de Nova Iorque.
Está aí no youtube pra quem quiser assistir.


Eu não poderia deixar de incluir esse videoclipe.
Este filme de Jonas Mekas que tem esse título: "As I Was Moving Ahead Occasionally I Saw Brief Glimpses of Beauty," [que pode ser resumido como "Breves Vislumbres de Beleza"].
O filme está também disponível no youtube separado em várias cenas. Procura lá ;)
Consegui também o roteiro do filme para treinar o meu inglês.

videoclipes by david dean burkhart I
videoclipes by david dean burkhart II

quarta-feira, 1 de março de 2017

eu no carnaval em Olinda


Algumas pessoas perguntam:
"E aí, se divertiu muito no Carnaval?"

Logo eu que moro bem perto do foco carnavalesco, não aproveitei muito bem a semana de Carnaval. Morar em Olinda tem suas vantagens, é verdade. Gosto de frevo, gosto de fantasias, mas não sou dessas muito animada pra "pular carnaval".

Depois de tanto trabalho de todos os tipos, o meu tipo de diversão acaba sendo uma caminhada, ou até mesmo cozinhar. Aproveitei o tempo também pra lavar roupas, ler livro e estudar um pouco de fotografia e roteiro. Sou muito eclética, gosto de várias coisas.

Acabei também planejamento como vai ser a minha festa de aniversário. Baixei todas as músicas praticamente. A festa vai ser daqui a duas semanas, mas, como eu praticamente não tenho tempo durante a semana, acabei por pensar tudo antes com o tempo sobrando.

Estou me divertindo também cuidando das minhas plantas, que no final do ano serão 55 pequenas árvores. E claro que tem as coisas mais desagradáveis como aspirar a casa, limpar vômito de gato e etc.

Cozinhar já é um evento pra mim. Gosto de cozinhar com meu namorado, de ter uma pessoa pra me ajudar. Não sei cozinhar, mas fazer uma farofa, um arroz e temperar um frango é bom. Pelo menos eu tive um almoço gosto e em paz já que todos estavam "pulando carnaval".

Infelizmente não deu muito tempo para assistir filmes e nem para acompanhar as premiações do Oscar, mas enfim.

Pelo menos eu vi o Maracatu Nação Pernambuco na Noite dos Tambores Silenciosos, que sempre faz um belo espetáculo.

Aproveitei pra dormir muito, é claro!

Se eu me diverti no carnaval?
Um pouco! ;)