domingo, 22 de fevereiro de 2015

Penny Dreadfuls...


...são publicações de ficção (de terror) que ream vendidas na Inglaterra do século XIX. Por serem histórias que custavam um centavo, tinham como apelido "centavos do terror".

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

O Galo da Madrugada

Este texto foi originalmente escrito para ser publicado no blog do Aguinaldo Silva Digital (o que infelizmente, não aconteceu).
O texto foi escrito na madrugada do dia 14/02/2015.

Galo da Madrugada de 2015 na Ponte Duarte Coelho (14/02/15) - Acervo Pessoal

Um galo normal faz cocoricó acordando os que ainda não despertaram. Mas o exibido Galo de 27 metros de altura canta um hino pra chamar bem cedo os foliões e começar o maior bloco de carnaval do mundo. E sabemos em que voz e ritmo esse galo costuma cantar aos nossos ouvidos:
“Ei pessoal, vem moçada.
O carnaval começa no Galo da Madrugada...”

Já dá pra sentir a grandiosidade do Galo da Madrugada desde a sua montagem: centenas de pessoas (foliões, turistas e trabalhadores) passam pela Ponte Duarte Coelho tirando fotos e selfies com o grande protagonista (de 33 toneladas) do carnaval. Uma agitação que dura o carnaval inteiro.

Não esquecendo também de todo tipo de comerciante vendendo água, cerveja, óculos de sol, “lambe-lambe” e artigos de fantasias; uma oportunidade de lucro que ninguém sabe quanto tempo vai durar.

Visto da Ponte de Ferro, o galo pareceu alheio a todas as fotos que estava sendo alvo - exibido e ansioso para hoje, seu grande dia. Esse ano ele está mais elegante do que nunca, vestindo fraque em amarelo e preto, tocando saxofone e com sombrinhas de frevo em sua crista. Sombrinhas essas que rodam com a brisa do Rio Capibaribe.

Mas no Galo da Madrugada não só tem o galo gigante. Tem também os gigantes bonecos de Olinda. E muito mais do que as atrações musicais dos trios elétricos, temos fantasias caprichadas e figuras pitorescas que nunca perdeu uma edição do bloco e cumpre bem o papel voluntário de divertir a multidão.

E se “...o carnaval começa no Galo da Madrugada”, os últimos versos da poesia de José Honório terminam assim:
“(...) Se para uns basta o Galo
Pra muita gente é o começo”.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Hashtag Sal


Ainda não conhece a websérie Hashtag Sal?
Eu descobri a série através de uma revista que meu pai me emprestou, a Filmmaker nº20. Fui direto fazer a busca no youtube e fui assistindo aos poucos. Tudo relacionado ao mar me deixa fascinada e sempre fui curiosa em saber como é morar num barco.
Minha expectativa foi boa. Mas quando vi a série foi muito melhor do que eu imaginava.

* * * * *

Hashtag Sal é a primeira webserie brasileira filmada em 4K no youtube. De produção independente realizada por Adriano Plotzki (diretor de filmes publicitários em São Paulo) e Ernani Oliveira, a série conta histórias de vida de gente que mora no mar. Plotzki transformou o Brutus, seu barco de 25 pés, em uma produtora flutuante, navegando até os entrevistados. Ele grava, edita, escreve os roteiros, precisa içar velas, traçar rotas, cozinhar, limpar e lidar com imprevistos. 
A câmera usada é a Black Magic 4K, objetivas Canon série L (24-70mm, 17-35mm e 70-200mm). Quatro programas são 2TB de arquivos e a edição é feita no Final Cut Pro X.

Fonte: Revista Filmmaker nº20



As entrevistas são feitas dentro dos barcos e também foi feita uma série de entrevistas com os poucos habitantes de Parnaioca, Ilha Grande.

Todos têm uma história interessante ou uma mensagem importante pra contar. Além do diário de bordo e entrevistas, Adriano separou algumas histórias e criou uma playlist chamada Histórias do Mar.

Entre todos os episódios, o que eu mais gostei foi "O que sobrou de uma viagem?", entrevista com Elio Somaschini no barco Crapun.



Trechos dos entrevistados

"Uma coisa que a vida no barco dá é uma coisa de força. Adoro tecnologia, mas com limite. Senão você acaba se perdendo nesse mundo e não vive o essencial. E muitas vezes esse conforto da tecnologia pode deixar a gente mais fraco".
Cecília Quaresma
Como disse Cecília, entrevistada do dia 4, na vida simples sobra tempo para o essencial. No barco não tem tanto espaço, então não tem como ter compulsão de compras.

"Você pode fazer as coisas acontecer se você realmente quer. Somos capazes de fazer muitas coisas. Só levante e faça. Faça acontecer".
John Lee Diamond

"O horizonte de quem está na vela é o mar. Não é uma barreira ali na frente".
Gibrail Rameck Junior

"O contentamento de ficar simplesmente contemplando as coisas, sem precisar estar usando essas coisas da natureza pra alguma coisa. Só contemplar, você aprende a ser feliz com qualquer coisa. A coisa mais importante na vida é amar".
Rubia Maria Albino

"Eu creio que velejar é transformar a física em poesia. Você usa o vento pra poder se mover pro lado que você quiser".
"Quando você chega em qualquer lugar, você tem que saber dizer, por favor, obrigado, eu vim pra aprender. Com um sorriso você abre os braços, você é bem recebido em qualquer lugar do mundo".
Elio Somaschini

Frases do Adriano Plotzki:

  • Pintar a vida um pouco mais colorida do que ela realmente é, às vezes nos ajuda a sermos mais felizes.
  • Não acho que viver é o suficiente. A minha vida precisa de sentido.
  • A solidão é um lugar para visitar, mas não para morar.
  • Na hora que todas as outras vozes param, você consegue se escutar um pouco melhor.