terça-feira, 30 de setembro de 2014

Aprender Inglês com Redes Sociais

Sempre gostei de inglês, mas quando eu estava na sétima série (sou da época que não tinha nona série), me desinteressei. Na verdade perdi o contato com o inglês (em casa). Se eu tivesse continuado estaria fluente hoje. Fiz curso 2 anos atrás na Minds, mas não adaptei ao modo ensino deles e pare num curso mais barato que se chama Easy e estou me dando melhor.

Mas nenhum curso vai adiantar se você não se esforçar em casa e praticar no seu dia-a-dia. Pensando no mundo de hoje, mundo das redes sociais, resolvi dar essa dica que estou implementando para mim e que está dando certo.

Estou em um monte de redes sociais (parei com o tumblr): pinterest, youtube, twitter, facebook, instagram, flickr e etc. A primeira dica é ir em settings e alterar o language de português para o inglês.

Fiz um curso online de photoshop básico para fotógrafos e o instrutor, que por sinal era Clicio Barroso, estava utilizando o Photoshop em inglês. Mas ele traduzia o nome das ferramentas porque, afinal, ele estava ensinando para brasileiros. Aí lá fui eu colocar em prática o que eu aprendi... O photoshop estava em português e eu tive de traduzir algumas ferramentas para o inglês para lembrar do que tinha aprendido com Clicio.

Por isso que “setar” a linguagem para o inglês é tão importante. Você fica condicionado a pensar em inglês e a usar palavras que você não usaria na sua língua.

Pinterest

O que eu faço lá? Sabe aqueles brinquedos de criança para aprender em inglês? Tinha um cartão com o desenho de um livro e atrás havia escrito “book”. É mais ou menos isso que eu fiz no pinterest. Salvo imagens no álbum “english” com o nome do objeto em inglês para aprender algumas palavras. O mesmo pode ser feito com algumas frases.
Pesquise "learn english" e explore.

Youtube
Há duas formas de se aprender inglês no youtube: uma é seguindo canais que ensinam inglês e há vários. Vou deixar algumas dicas para vocês. E a outra é ver vlogs gringos. Ajuda muito. Fora a infinidade de músicas que tem no youtube. Nesta rede social você pode criar uma playlist só para o aprendizado de inglês.

Twitter

Sem palavras. Você pode seguir pessoas na sua língua de origem, e você pode optar por seguir pessoas famosas como a Lady Gaga que vive twitando. Se você se deparar com uma palavra que não conhece como, por exemplo, Bookshelf, tenta parar pra pensar na palavra antes de recorrer ao dicionário. Você sabe o que é “book” e você sabe o que é “shelf”. Você pode deduzir e o contexto também pode te ajudar. Se não sabe, a segunda opção é jogar a palavra no pinterest. No twitter, você pode criar uma lista só para isso.

Facebook
Há vários grupos de conversação e páginas de dicas de inglês. Vou deixar alguns grupos aqui.
Tem também o whatsapp que tem grupos de conversação, mas eu não tenho whatsapp, então nem posso dizer como funciona porque eu não utilizo.


Como podem ver, há várias formas. Eu coloquei as que eu conheço e que uso, mas tem outras várias formas que estão por aí disponíveis. Dicas na internet é que não faltam. Você só precisa encontrar sua própria maneira mais eficaz para se aprender uma nova língua.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Por que eu sou contra o aborto?



Eu já escrevi um post sobre isso no outro blog, mas dessa vez eu vou acrescentar algumas coisas.
Vi alguns argumentos de pessoas que são a favor e isso me ajudou ainda mais a ter argumentos contra o aborto. Quero deixar claro que eu não irei utilizar argumentos religiosos!

  • Há várias formas de prevenções e a mais conhecida é a camisinha, e camisinha é distribuída gratuitamente. Outra forma são as pílulas, além da injeção, do adesivo, do diu e um que eu usei que eu não sei o nome mas é super simples e barato que é um tipo de rolha que se introduz na vagina de tempos em tempos, a mulher não sente nada e dá pra fazer sexo com ele dentro. 
  • A maioria das mulheres que engravidam é porque foram negligentes e não porque esses métodos de prevenção não funcionaram ou porque não tinha disponível.
  • Nos países em que o aborto é legalizado é sim algo banalizado. E já é banalizado aqui sem mesmo o aborto ser legalizado. Não é difícil conhecer mulheres que abortaram mais de uma vez, eu conheço.
  • Antes de pensar em legalizar o aborto, levar em consideração que é preciso informar não só sobre a prevenção, mas como também as formas de controle como por exemplo a ligação das trompas, e, no caso dos homens, a vasectomia. Realmente, o Governo deveria incentivar, fazer campanha sobre isso. Já que a maioria das mulheres que fazem o aborto são pobres, não tem condições de criar filhos (financeiras e às vezes psicológicas) e porque já tem filhos. Além do controle da natalidade. Isso aqui não é desumano. Desumano é o aborto ou colocar filho no mundo pra pedir esmola e cheirar cola.
  • Não preveniu e engravidou? Doe. É triste, mas é verdade. As mulheres que querem adotar uma criança preferem bebês. Senão, coloque no orfanato. 

Eu ouvi um argumento dizendo mais ou menos assim:
"Não é justo punir uma pessoa tendo um filho porque ela cometeu um erro uma vez. Condenar uma pessoa a criar uma criança porque ela fez uma noite sem camisinha..."
Inacreditável!

1. ninguém quer punir ou condenar ninguém,
2. existem vários métodos de prevenção e depois ela nem precisa criar o filho, já disse lá que existem mulheres querendo adotar bebês, além dos orfanatos.
3. esse pensamento tira a responsabilidade da mulher. E responsabilidade todo mundo deve ter, independente da idade e da classe social.
4. fez sexo sem caminha numa noite e não tomou a pílula do dia seguinte? E ainda sim essa pessoa deve ser perdoada e tem direito a fazer aborto no SUS.... Fala sério!

Conheci muitas meninas que engravidaram e eram pré-adolescentes ou adolescentes e hoje cuidam do filho. Ou seja, assumiram a responsabilidade com todas as dificuldades. E nenhuma delas é rica. E são contra o aborto!

Já teve uma outra que se negou a tomar a pílula do dia seguinte porque acreditava na própria sorte e descobriu que estava grávida e fez o aborto. Essa pessoa sabia de todas as prevenções e optou por passar pelo caminho mais difícil. E vocês querem tirar a responsabilidade dessa pessoa e entregar pro governo???

"Ah, e a mulher que for estuprada?"
Nesses casos já está previsto por lei que ela tem direito ao aborto se quiser.

Aborto é desumano, é assassinato sim.