quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Full Album: Depeche Mode - Ultra

1. Barrel of a Gun 2. The Love Thieves 3. Home 4. It's No Good 5. Uselink 6. Useless 7. Sisters of Night 8. Jazz Thieves 9. Freestate 10. The Bottom Line 11. Insight

Ultra é o nono álbum de estúdio da banda inglesa Depeche Mode, lançado a 15 de Abril de 1997. É o primeiro álbum do grupo após a saída de um dos seus membros, Alan Wilder; e após os terríveis problemas que a banda tinha enfrentado, como a tentativa de suicídio do vocalista da banda, David Gahan, as convulsões constantes do guitarrista e principal compositor Martin Gore e as crises nervosas do tecladista Andrew Fletcher. O seu lançamento foi marcado com uma certa tristeza e ao mesmo tempo, desconfiança dos fãs em relação à qualidade do álbum. Mas na verdade, é mais outro excelente material da banda e um álbum marcante na história do Depeche Mode, sendo esse o mais sombrio e pesado álbum da carreira da banda.
Estreou em primeiro lugar no Reino Unido e lançou os sucessos "Barrel of a Gun", "Home", "Useless" e "It's No Good" (com essa última sendo o maior sucesso desse álbum no mundo e "Barrel of a Gun" o maior na Inglaterra).

domingo, 27 de janeiro de 2013

Livro/Filme: O Grande Gatsby

O Grande Gatsby é uma obra de F. Scott Fitzgerald publicado em 1925.
A história passa-se em Nova Iorque e na cidade de Long Island durante o verão de 1992.
A edição que eu tenho


Sobre

Embora o livro tenha sido adaptado para uma peça da Broadway, e um filme de Hollywood, após um ano de publicação, ele foi esquecido durante a Crise de 1929, e a Segunda Guerra Mundial. Mais tarde, em 1945 e 1953, foi republicado e difundiu-se rapidamente ao encontrar um grande número de leitores, e agora a obra é frequentemente considerada como o Grande romance americano e um clássico literário. Atualmente "O Grande Gatsby" tornou-se o texto padrão em todas as escolas superiores e universidades em todo o mundo que estudam a literatura dos Estados Unidos.
A obra está classificada em segundo lugar no top 100 das melhores novelas do século XX.

Enredo
O livro conta a história de Jay Gatsby, um homem rico misterioso que mora numa mansão e dá várias festas para pessoas que ele não conhece, que por acaso contam mitos/especulam sobre ele.
Nick Carraway (narrador da história), ao chegar à cidade e se hospedar numa casa modesta, visita sua prima Daisy na casa de seu marido ex-atleta Tom (personagem insensível e extremamente rico).
Gatsby é vizinho de Nick e convida-o para uma festa. Posteriormente seu vizinho será seu amigo. Nick observa e expõe os fatos sem compreender bem aquele mundo de extravagância, riqueza e tragédia iminente.
Gatsby não dá suas festas (todos os sábados) em vão, nem convida e se torna amigo de Nick em vão. Ele tem um propósito de encontrar o seu velho amor que ainda não sabe que ele a quer encontrá-la em uma de suas festas.

Minha opinião
O enredo é muito bom, é uma história que prende e que existe significado, compreensão e crítica. Seus personagens têm personalidade fortes. Amei o narrador Nick (me casaria com ele), gostei da personalidade de Jordan Baker e do judeu Meyer Wolfsheim (são meus favoritos).
Mas o que eu mais gostei desse livro, além da construção dos personagens (que se tornam maiores que o enredo), é a narrativa do autor. Amei! É gostoso de ler e é bem... real ao pensamento humano (se pode assim dizer). Há uns detalhes que outro autor passaria despercebido. Ele entrou mesmo dentro da história, dentro de um cenário, para fazer algumas observações (como suor no lábio, vestido, cortinas sendo agitadas). Fitzgerald me conquistou de uma forma mágica nas duas coisas que gosto em um livro: narrativa, personagem.
Segunda adaptação para o cinema

Cinema
Existem três adaptações (além da peça) para o cinema dessa obra maravilhosa. A terceira terá lançamento no dia 14 de Junho deste ano aqui no Brasil. A primeira adaptação foi feita em 1949 com Alan Ladd e Betty Field, a segunda (e mais conhecida) em 1974 com Robert Redford e Mia Farrow. A terceira é com Leonardo DiCaprio (acho que ele cai bem como Gatsby) e Carey Mulligan. E Tobey Maguire interpreta o Nick Carraway (e quero saber se vai dar certo)!!!

Achei estranho o trailer. Talvez algumas coisas foram modificadas, não sei. Não gostei das músicas (se tem no trailer deve ter no filme), devia ser músicas de época. Mas ok!

~Eu ainda não assisti nenhuma versão~
~Sobre o autor em outro post~

Vídeos


"Sempre que você tiver vontade de criticar alguém, lembre-se de que criatura alguma neste mundo teve as vantagens de que você desfrutou."

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Tumblr: Home & Interiors


Mais um post de tumblr e dessa vez um tumblr temático que eu gosto muito muito muito porque é sobre casas, interiores de casa, decoração, móveis e é muito bom pra quem gosta de sonhar com uma casa linda, bem decorada, arrumada e na verdade não passa de um sonho mesmo porque sua casa não é como você deseja por n motivos. Eu entendo bem!
Se isso não acontece com você, parabéns! 

Essa ideia de escadas com estantes cheias de livros foi super legal e é ideal para quem gosta de leitura e é viciado em livros. Além dessa foto, lá no tumblr, Home and Interiors, têm várias fotos também com esse tema de leitura/estudo e outros como música, cinema, natureza. 
É pra ficar babando mesmo na tela do computador sonhando com uma casa igual!

Essa é a paixão da dona do tumblr que tem 18 anos e mora em Melbourne, Austrália. A ideia é compartilhar e, se você quiser, pode mandar uma foto da sua casa, sua cozinha, quarto, ou sugerir algo que ela pode publicar lá no Home and Interiors.
A garota não trabalha, ainda está na escola e, pelo que eu tou vendo ela vai escolher arquiterura, mas ela diz que quer ser desing de interiores ou fazer direito ou estudar mídias.

O tumblr existe desde maio de 2011. A ideia surgiu quando ela via muitas fotos na internet de casas e etc e decidiu fazer um lugar só pra ela desfrutar. Ela já tem mais de 52 mil seguidores!!! Sucesso total!

Ao perguntar "what's your dream house?", ela responde que sonha em uma casa antiga com uma história, mas, foi toda modificada em seu interior e que quando você entra, é uma surpresa agradável.

Pra conhecer mais é só ir lá no tumblr Home & Interiors e preparar o lenço que você vai começar a babar (eca).

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Sobre Manuel Bandeira

Foi eleito para a Academia Brasileira de Letras, onde foi o terceiro ocupante da cadeira 24, cujo patrono é Júlio Ribeiro. Sua eleição ocorreu em 29 de agosto de 1940, sucedendo Luís Guimarães Filho, e foi recebido pelo acadêmico Ribeiro Couto em 30 de novembro de 1940.
Biografia
Manuel Carneiro de Sousa Bandeira Filho Nasceu em Recife, 19 de abril de 1886, na Rua da Ventura, atual Joaquim Nabuco morreu no Rio de Janeiro, 13 de outubro de 1968 com hemorragia gástrica, aos 82 anos de idade, e foi sepultado no túmulo 15 do mausoléu da Academia Brasileira de Letras, no Cemitério São João Batista, no Rio de Janeiro. Foi um poeta, crítico literário e de arte, professor de literatura e tradutor brasileiro.
Considera-se que Bandeira faça parte da geração de 22 da literatura moderna brasileira, sendo seu poema Os Sapos o abre-alas da Semana de Arte Moderna de 1922. Juntamente com escritores como João Cabral de Melo Neto, Paulo Freire, Gilberto Freyre, Nélson Rodrigues, Carlos Pena Filho e Osman Lins, entre outros, representa a produção literária do estado de Pernambuco.
Seu avô materno era Antônio José da Costa Ribeiro, advogado e político, deputado geral na 17ª legislatura. Costa Ribeiro era o avô citado em Evocação do Recife. Sua casa na rua da União é referida no poema como "a casa de meu avô".

Em 1890 a família se transfere para o Rio de Janeiro e a seguir para Santos - SP e, novamente, para o Rio de Janeiro. Passa dois verões em Petrópolis. Em 1892 a família volta para Pernambuco. Manuel Bandeira frequenta o colégio das irmãs Barros Barreto, na Rua da Soledade, e, como semi-interno, o de Virgínio Marques Carneiro Leão, na Rua da Matriz. A família mais uma vez se muda do Recife para o Rio de Janeiro, em 1896, onde reside na Travessa Piauí, na Rua Senador Furtado e depois em Laranjeiras.Bandeira cursa o Externato do Ginásio Nacional (atual Colégio Pedro II). Tem como professores Silva Ramos, Carlos França, José Veríssimo e João Ribeiro. 

Em 1903 a família se muda para São Paulo onde Bandeira se matricula na Escola Politécnica, pretendendo tornar-se arquiteto. Estuda também, à noite, desenho e pintura com o arquiteto Domenico Rossi no Liceu de Artes e Ofícios. Começa ainda a trabalhar nos escritórios da Estrada de Ferro Sorocabana, da qual seu pai era funcionário.
No final do ano de 1904, o autor fica sabendo que está tuberculoso, abandona suas atividades e volta para o Rio de Janeiro. Em busca de melhores climas para sua saúde, passa temporadas em diversas cidades: Campanha, Teresópolis, Maranguape, Uruquê, Quixeramobim.
"... - O senhor tem uma escavação no pulmão esquerdo e o pulmão direito infiltrado.
- Então, doutor, não é possível tentar o pneumotórax?
- Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino."
A fim de se tratar no Sanatório de Clavadel, na Suíça, embarca em junho de 1913 para a Europa. No mesmo navio viajam Mme. Blank e suas duas filhas. No sanatório conhece Paul Eugène Grindel, que mais tarde adotaria o pseudônimo de Paul Éluard, e Gala, que se casaria com Éluard e depois com Salvador Dali.
Em virtude da eclosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914, volta ao Brasil em outubro. Lê Goethe, Lenau e Heine (no sanatório reaprendera o alemão que havia estudado no ginásio). No Rio de Janeiro, reside na rua Nossa Senhora de Copacabana e na Rua Goulart.

Em 1922, começa a se corresponder com Mário de Andrade. Bandeira não participa da Semana de Arte Moderna, realizada em fevereiro em são Paulo, no Teatro Municipal. Na ocasião, porém, Ronald de Carvalho lê o poema "Os Sapos", de "Carnaval". Meses depois Bandeira vai a São Paulo e conhece Paulo Prado, Couto de Barros, Tácito de Almeida, Menotti del Picchia, Luís Aranha, Rubens Borba de Morais, Yan de Almeida Prado.

A serviço de uma empresa jornalística, em 1926 viaja para Pouso Alto, Minas Gerais, onde na casa de Ribeiro Couto conhece Carlos Drummond de Andrade. Viaja a Salvador, Recife, Paraíba, Fortaleza, São Luís e Belém. No ano seguinte continua viajando: vai a Belo Horizonte, passando pelas cidades históricas de Minas Gerais, e a São Paulo. Viaja a Recife, como fiscal de bancas examinadoras de preparatórios. Inicia uma colaboração semanal de crônicas no Diário Nacional, de São Paulo, e em A Província, de Recife, dirigido por Gilberto Freyre. Colabora na Revista de Antropofagia.

Em 1935, foi nomeado inspetor federal do ensino e, em 1936, foi publicada a “Homenagem a Manuel Bandeira”, coletânea de estudos sobre sua obra, assinada por alguns dos maiores críticos da época, alcançando assim a consagração pública. De 1938 a 1943, foi professor de literatura no Colégio D. Pedro II, e em 1940, foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras. Posteriormente, nomeado professor de Literaturas Hispano-Americanas na Faculdade de Filosofia da Universidade do Brasil, cargo do qual se aposentou, em 1956.

A pedido de amigos, apenas para compor a chapa, candidata-se a deputado pelo Partido Socialista Brasileiro, em 1950, sabendo que não tem quaisquer chances de eleger-se. No ano seguinte publica Opus 10 e a biografia de Gonçalves Dias. É operado de cálculos no ureter. Muda-se, em 1953, para o apartamento 806 do mesmo edifício da Avenida Beira-Mar.

No ano de 1954 publica Itinerário de Pasárgada e De Poetas e de Poesia. Faz conferência no Teatro Municipal do Rio de Janeiro sobre Mário de Andrade. Publica 50 Poemas Escolhidos pelo Autor, em 1955. Em junho, inicia colaboração como cronista no Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro, e na Folha da Manhã, de São Paulo.
Traduz Macbeth, de Shakespeare, e La Machine Infernale, de Jean Cocteau, em 1956. É aposentado compulsoriamente, por motivos da idade, como professor de literatura hispano-americana da Faculdade Nacional de Filosofia.

Comemora 80 anos, em 1966, recebendo muitas homenagens. A Editora José Olympio realiza em sua sede uma festa de que participam mais de mil pessoas e lança os volumes Estrela da Vida Inteira (poesias completas e traduções de poesia) e Andorinha Andorinha (seleção de textos em prosa, organizada por Carlos Drummond de Andrade). Compra uma casa em Teresópolis, a única de sua propriedade ao longo de toda sua vida.

Com problemas de saúde, Manuel Bandeira deixa seu apartamento da Avenida Beira-Mar e se transfere para o apartamento da Rua Aires Saldanha, em Copacabana, de Maria de Lourdes Heitor de Souza, sua companheira dos últimos anos.
No dia 13 de outubro de 1968, às 12 horas e 50 minutos, morre o poeta Manuel Bandeira

Poesia de Bandeira
Manuel Bandeira possui um estilo simples e direto, embora não compartilhe da dureza de poetas como João Cabral de Melo Neto, também pernambucano. Aliás, numa análise entre as obras de Bandeira e João Cabral, vê-se que este, ao contrário daquele, visa a purgar de sua obra o lirismo. Bandeira foi o mais lírico dos poetas. Aborda temáticas cotidianas e universais, às vezes com uma abordagem de "poema-piada", lidando com formas e inspiração que a tradição acadêmica considera vulgares. Mesmo assim, conhecedor da Literatura, utilizou-se, em temas cotidianos, de formas colhidas nas tradições clássicas e medievais. Em sua obra de estreia (e de curtíssima tiragem) estão composições poéticas rígidas, sonetos em rimas ricas e métrica perfeita, na mesma linha onde, em seus textos posteriores, encontramos composições como o rondó e trovas.
É comum encontrar poemas (como o Poética, do livro Libertinagem) que se transformaram em um manifesto da poesia moderna. No entanto, suas origens estão na poesia parnasiana.
Uma certa melancolia, associada a um sentimento de angústia, permeia sua obra, em que procura uma forma de sentir a alegria de viver. Doente dos pulmões, Bandeira sofria de tuberculose e sabia dos riscos que corria diariamente, e a perspectiva de deixar de existir a qualquer momento é uma constante na sua obra.

Sobre o autor
  • Homenagem a Manuel Bandeira, 1936
  • Homenagem a Manuel Bandeira (edição fac-similar), 1986
  • Homenagem a Manuel Bandeira- (sessenta autores com organização de
  • Bandeira a Vida Inteira - Edições Alumbramento, Rio de Janeiro, 1986 (com um disco contendo poemas lidos pelo autor).
  • Os Melhores Poemas de Manuel Bandeira (seleção de Francisco de A. Barbosa) - Editora Global - Rio de Janeiro
  • Manuel Bandeira: Uma Poesia da Ausência. De Yudith Rosebaum. São Paulo: Edusp/Imago, 1993.
  • Humildade, paixão e morte. A poesia de Manuel Bandeira. De Davi Arrigucci Jr. São Paulo: Cia. das Letras, 2003.
  • Manuel Bandeira. De Murilo Marcondes de Moura. São Paulo: Publifolha, 2001.
  • Alusão feita ao poeta na conferência "Poesia Moderníssima do Brasil" (1930), realizada na Faculdade de Letras de Coimbra pelo professor Manoel de Souza Pinto. Através do seu poema "Mulheres", que é declamado e tomado como índice de modernidade brasileira.
Multimídia
  • CD "Manuel Bandeira: O Poeta de Botafogo" - Gravações inéditas feitas pelo poeta e por Lauro Moreira, tendo como fundo musical peças de Camargo Guarnieri interpretadas pela pianista Belkiss Carneiro Mendonça, 2005.
  • CD "Estrela da Vida Inteira" - gravação de Olivia Hime
Vou-me Embora pra Pasárgada (Pasárgada = Recife)

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Flickr: Sky Wartooth

Este post vai para quem tem conta no Flickr (ou pra quem gosta de fotografias e gosta do Flickr). O Flickr é um aplicativo online onde você pode compartilhar fotos tiradas por você e também com o objetivo de organizar suas fotos à sua maneira. Blog.en e Blog.pt
Então, pra você que gosta de fotos ou gosta de tirar fotos, eu recomendo este site que eu amo!


Uma das minhas galerias favoritas é a dessa menina dessa foto. 

Sky Wartooth deve ser o nome dela e, segundo o seu perfil, ela é solteira. E parece que mora em Seattle já que ela dedica 17 fotos em um album.
Na maioria das fotos ela usa as câmeras Nikon D80 e D90

Essa foto eu gostei mais pelas cores e pela sombra que aparece na casa (casa de campo).

Algumas fotos acusam que ela é artista, e pelo que eu vi, ela é uma ótima artista. Se quiser ver mais do trabalho dela, é só clicar neste link aqui e verá algumas de suas artes.
Ela posta muito foto dela fumando (tanto cigarros quanto marijuana). Além de narguile!
Algumas de suas fotos são ousadas e eu gosto quando o assunto da foto é bebida/cigarro (e também café).
"De nada. Mesmo que, provavelmente, você seja uma criminosa. Com amor Kelly."
Esta é uma carta que ela recebeu depois de ter pedido no Facebook 1 dólar para cada amigo pois estava devendo ao Governo. Ela não quitou a dívida, mas agradeceu à Kelly que mandou 2 dólares para ela. 
Forma interessante de se pedir dinheiro aos amigos não? Gostei ;)

Ela também tem um tumblr pessoal que ela posta fotos além das que existe na sua conta Flickr. 
Em seu perfil ela diz que suas fotografias não tem nada de impressionante ou diferente. Ela gosta de tirar fotos de suas emoções e que não é reconfortante algumas pessoas apreciá-los. (Talvez porque ela posta fotos de ervas e fumando. Além de algumas com roupas íntimas). Por último ela diz: "não espere muito de mim"

Ela conta também que é uma garota punk inteligente e que ninguém dá uma segunda olhada de relance. Diz também que tem uma tonelada de lições para aprender. (talvez se refira ao seu trabalho como artista).

Aqui está uma foto dela com bebida e cigarro na mão. Mas, o que eu mais gostei nessa foto (além do enquadramento), foi seu cabelo que eu morro de inveja e não tenho coragem de fazer. Amo dreads s2


Gosto muito das fotografias dela. Eu acho que ela tem talento, tanto para fotografia quanto para pintura e admiro seu trabalho tão quanto sei que algumas outras também admiram. 
Para conhecer mais de suas fotos é só clicar aqui no Flickr de SkyWartoot!
Delicie-se com suas lindas fotos :)

sábado, 12 de janeiro de 2013

Lerei este ano: Dançando na Luz de Shirley MacLaine


Biografia da autora
Shirley estudou balet na infância e adolescência e, assim que se formou no curso médio, mudou-se para Nova Iorque, para realizar o sonho de se tornar uma atriz da Broadway. Numa de suas apresentações, foi notada por um produtor de cinema, que a convidou a ir para Hollywood e trabalhar na Paramount Pictures. O primeiro filme em que atuou foi The Trouble with Harry, dirigida por Alfred Hitchcock, em 1955.
Shirley MacLaine é conhecida não apenas pela sua atuação no cinema, como também por ter escrito um grande número de livros autobiográficos e que relatam sua crença na reencarnação. É memorável a cena de "Terms Of Endearment", em que Shirley, interpretando o papel de uma mãe desesperada com a degradação física da sua filha, que sofre de câncro e está em fase terminal, grita para que as enfermeiras administrem uma injecção contra as dores.
Shirley é irmã do ator Warren Beatty e possui uma estrela na Calçada da Fama, localizada em 1615 Vine Street. Tem uma filha e dois netos.

Sinopse do livro
Trajetória espiritual de um ser humano que aos cinqüenta anos faz um balanço de sua existência como mulher, atriz, mãe, filha, e descobre que suas crenças, opções e conflitos são frutos de sua jornada de crescimento que se iniciou aos quarenta anos.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Você


Teu olhar diz tudo.
Tua voz é meu sossego
Teu semblante é minha paixão
E o teu calor é mais que sonho.

Tenho-te tão perto.
Tanta coisa a dizer
E no entanto, calo-me
Tenho que te sentir
Pelo menos para curar minhas chagas
Ainda abertas pelo teu encanto

Procuro-te sempre
No teu olhar
E estás lá.

Puro e meigo como em meus sonhos
Espero-te nas tuas mãos
E vens
Sensível ao meu amor.

Medo de te olhar nos olhos
E não te encontrar
Medo de te esperar em tuas mãos
E não vieres.

Queria eu correr para os teus braços
Sentir você,
Achar você,
Ter você.

ao meu primeiro amor...

Agatha Christie

domingo, 6 de janeiro de 2013

Amy Winehouse, voz de jazz e blues


Biografia e carreira


1983 - 2001: infância e adolescência

Amy Jade Winehouse nasceu em 14 de setembro de 1983, em uma área suburbana de Southgate, bairro de Londres, numa família judia de quatro pessoas e de tradição musical ligada ao jazz. Seu pai, Mitchell Winehouse, era motorista de táxi e sua mãe, Janis, farmacêutica. Amy tinha ainda um irmão mais velho, Alex Winehouse. 

Desde os primeiros anos, Amy esteve em contato com o mundo musical já que boa parte dos seus tios maternos eram músicos profissionais de jazz. Além disso, seu pai tinha o costume de cantar com ela clássicos de Frank Sinatra, tornando sua paixão pela música cada vez mais evidente. Quando criança, costumava ouvir músicos de soul, como Billie Holiday e Etta James, que exerceram fortes influências em suas criações. 

Aos nove anos de idade, Amy foi incentivada por sua avó Cynthia, que era cantora, a se matricular em uma escola de artes particular para promover a sua educação vocal. Começou então a frequentar a escola de artes Sylvia Young, no entanto, após um ano foi expulsa por indisciplina e por colocar um piercing no nariz. Mais tarde, frequentou as escolas Mill Hill, reconhecida pelo grande número de celebridades que a frequentaram (AdeleJessie J e Leona Lewis), Southgate School e Ashmole School. 

Aos dez anos de idade, fundou uma banda de rap amadora chamada Sweet 'n' Sour, as Sour. Ela descreveu a banda como The little white Jewish Salt-n-Pepa (a pequena Salt-n-Pepa judaica). Amy recebeu a sua primeira guitarra elétrica aos treze anos de idade. Ainda na adolescência, começou a consumir drogas. Aos quinze anos, compôs suas primeiras canções e tentou ajudar a sua família financeiramente, cantando em uma pequena banda de jazz local, chamada Bolshie. Começou a se apresentar em pubs de Londres e, aos dezesseis anos, gravou uma fita demo com seu amigo, o cantor de soul Tyler James, que a enviou ao diretor da Island Records


2002 - 2003: início da carreira 

Darcus Breeze ouviu os demos que a cantora havia enviado e quis saber "Quem era aquela garota com voz de jazz e blues". Enquanto tocava, Simon Fuller também ouviu a voz da cantora e, em 2002, conseguiu que ela fosse convidada para fazer um teste vocal na sua gravadora. Assim, Amy tocou em um ambiente acústico na sala do conselho da Universal/Island, onde apresentou sua performance de There Is No Greater Love
Enquanto estava em desenvolvimento pela empresa, Winehouse foi mantida em segredo na indústria de gravação. Darcus Beese, após ter decidido contratar a cantora, levou meses para descobrir onde Amy estava. No entanto, ela já havia gravado um certo número de canções e já havia assinado um contrato com a editora EMI. Além disso, a cantora já havia criado uma relação de trabalho com o produtor Salaam Remi, por meio da editora de discos. 

Apesar do talento da cantora, o pai de Amy, Mitch, declarou que "Amy não achou que iria ganhar milhões com a música, ela queria ser garçonete de patins ou dona de casa. O contrato com a Island foi só um jeito de ela mostrar sua música", sendo confirmado pela cantora mais tarde. 


2003 - 2005: Frank (full album)

2006 - 2008: Back to Black  (full album)
Amy Winehouse voltou à atenção da imprensa, no Reino Unido, em julho de 2006, devido à sua drástica perda de peso . Sua imagem ficou caracterizada por um penteado inspirado pela moda dos anos 1960 e sua maquiagem lembrava o visual de cantores de rock. Nessa mesma época, Amy também chamou a atenção da imprensa devido à sua luta para superar o vicio do álcool e das drogas. Além disso, seu relacionamento conturbado com o assistente de vídeo Blake Fielder-Civil foi muitas vezes comentado nos tabloides britânicos. 

As músicas incluídas em Back to Black foram fortemente influenciadas pela música soul, diferentemente do seu primeiro álbum, Frank, que tinha suas músicas influenciadas pelo jazz dos anos 1950/60. Além disso, representavam um lado reflexivo da cantora, com elas Winehouse refletia sobre suas relações amorosas e seu envolvimento com o álcool e as drogas. Para promover o álbum, Amy Winehouse começou outra turnê europeia, entre 2006 e 2007, mas suas performances ao vivo acabaram sendo desastradas devido ao abuso de álcool e drogas. 

No final de 2006, Winehouse começou a usar heroína e expressou publicamente a sua recusa em ser internada em uma clínica de reabilitação, por meio da composição Rehab

A reação do público quanto a Back to Black foi quase universalmente positiva. Helen Brown escreveu no Dayle Telegraph: "A voz dela desliza do som melífluo-sinuoso de uma mulher que consegue dois amantes em torno de seu dedinho ao arranhado gutural apaixonado de alguém que foi abandonado e chora no chão da cozinha. Passando com convicção inexperiente pela experiência emocional de cada canção de Back to Black, Amy Winehouse mostra ser uma verdadeira diva urbana". 

A campanha para a promoção do álbum continuou com o lançamento de mais dois singles: Tears Dry on Their Own e Love Is a Losing Game. Em novembro de 2007, Winehouse foi internada após sofrer uma overdose de heroína, cocaína, ecstasy, ketamina e álcool, e todos os shows que a cantora faria foram cancelados. 

Em 5 de novembro de 2007, o álbum foi relançado em versão Deluxe, sendo incluídas nele oito novas canções, além de composições ao vivo e gravações demo. No mesmo dia, ela gravou o seu primeiro DVD, intitulado I Told You I Was Trouble: Live in London


2008 - 2011: últimas atividades musicais 

Em fevereiro de 2008, o pai da cantora declarou que Amy sofria de enfisema pulmonar. Em junho, a Universal Music pressionou a cantora para lançar novas músicas o mais rápido possível, mas, em outubro, Winehouse apareceu na mídia sem nenhuma pressa de gravar um disco novo, mas sim interessada em aprender a tocar bateria. No fim de 2008, a cantora viajou a Santa Lúcia, para passar suas férias de inverno, mas teve que estender as férias até julho de 2009, para gravar novo material. O terceiro álbum de Amy Winehouse estava sendo produzido desde 2008, mas nessa época não foi concluído e foi abandonado. Após estar mais recuperada das drogas, Amy compôs algumas canções quando estava em Santa Lúcia, mas as canções foram rejeitadas pela gravadora. Em maio de 2009, Amy Winehouse subiu ao palco em um festival de jazz, em Santa Luzia, mas esqueceu as letras das canções e a apresentação foi considerada pelo público como "decepcionante". 

Em janeiro de 2009, seu desejo de se divorciar de Blake Filder-Civil, devido a acusações de infidelidade de ambos, tornou-se público e, em 16 de julho, a separação judicial foi concretizada. Em setembro daquele ano, Amy lançou a sua própria gravadora, chamada Lioness Records, e a primeira artista que recebeu um contrato de gestão foi Dionne Bromfield, sobrinha da cantora.. 

O lançamento do seu terceiro álbum de estúdio foi adiado várias vezes em 2010, no entanto a cantora foi convidada para gravar uma música para um álbum de homenagem a Quincy Jones, intitulado Q Soul Bossa Nostra. Amy optou por regravar uma canção que fez sucesso na voz de Lesley Gore, em 1963: It's My Party

Em janeiro de 2011, Amy apresentou-se para o público em uma turnê, com cinco shows no Brasil. Nessa época, a cantora afirmou não usar drogas desde o ano anterior, no entanto, em um concerto realizado em Dubai, em fevereiro, a imprensa classificou a artista com "cansada, distraída e incoerente". Em junho de 2011, Winehouse começou sua turnê de verão europeia com um concerto em Belgrado, onde a mídia da Servia publicou a ocorrência de que a cantora havia subido ao palco completamente alcoolizada. Aqueles que foram ao concerto afirmaram que Amy estava tão embriagada que mal conseguia lembrar o nome do local, as letras das suas músicas e os nomes dos integrantes da sua banda. Depois de ser vaiada, Amy cancelou sua turnê europeia. 

A última aparição pública da cantora foi em 20 de julho de 2011, quando ela subiu ao palco para apoiar sua sobrinha, Dionne Bromfield, que realizava um show em Camden, Londres. Três dias depois, no dia 23 de julho de 2011, Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa, por causas até então desconhecidas. 

Morte

Em 23 de julho de 2011 duas ambulâncias foram chamadas para a casa de Winehouse em Camden, Londres, devido a um chamado à polícia britânica para atender uma mulher desfalecida. 

Pouco tempo depois, as autoridades metropolitanas haviam confirmado a morte da cantora. Posteriormente, foi aberta uma investigação a fim de determinar a causa da morte de Amy, porém os primeiros resultados não foram conclusivos. Apenas em 26 de outubro do mesmo ano, os relatórios finais puderam indicar que a causa da morte decorreu de um consumo abusivo de álcool após um período de abstinência, que mantivera até o dia 22 do mesmo mês. Suzanne Greenaway, médica legista disse: "Ela consumiu uma quantidade muito grande de álcool, a concentração era tanta que foi 4,16 g/L de álcool no sangue, e esse alto consumo de álcool resultou em sua morte rápida e inesperada". 

Artistas como U2, Lady Gaga, Nicki Minaj, Bruno Mars, Rihanna, George Michael, Adele, Kelly Clarkson e Courtney Love fizeram tributos a Amy Winehouse. Diversos fãs também fizeram homenagens a Amy, deixando garrafas de bebidas alcoólicas, taças, cigarros e diversas fotos de cantora em frente à sua casa. 

A cerimônia fúnebre ocorreu no dia 26 de julho de 2011 no cemitério Edgwarebury, em Londres. A família e os amigos mais íntimos da cantora, além de algumas celebridades, como Mark Ronson, Kelly Osbourne e Bryan Adams, participaram da cerimônia, que seguiu os preceitos da religião judaica. O corpo de Amy foi cremado e suas cinzas foram misturadas com as de sua avó, Cynthia. Com a conclusão do funeral, os pais de Amy Winehouse declararam sua intenção de criar uma fundação para ajudar jovens viciados em drogas. 

No dia 15 de setembro de 2012, familiares e amigos da cantora se reuniram em uma cerimônia em Edgware, no norte de Londres, para enterrarem as cinzas da cantora em uma lápide preta e rosa. O enterro seguiu as tradições judaicas. 

Senso artístico


Influências 


Amy Winehouse tinha como principais influências musicais cantores de jazz e soul dos anos 1950/60. Vinda de uma família de tradição musical ligada ao jazz, Amy foi marcada por esse gênero musical. 

Os seguintes artistas foram influências reconhecidas na obra de Amy: 

1. Frank Sinatra: quando era pequena, ela e seu pai cantavam juntos alguns dos clássicos do cantor. O título do seu primeiro álbum de estúdio, Frank, foi uma referência a ele. 
2. The Ronettes:O girl group norte-americano a influenciou em seu visual. 
3. The Specials: Com o lançamento do disco Back to Black em versão Deluxe, Amy regravou três músicas dessa banda. São elas: Monkey Man, Hey Little Rich Girl, You're Wondering Now. E, no evento de música que aconteceu em 2008, o Glastonbury, Amy cantou ao vivo a música A Message To You Rudy, também da banda. 
4. Sarah Vaughan: citada na música October Song, do seu álbum Frank. 
6. Sam Cooke : desse ídolo, Amy Winehouse regravou a música Cupid, em versão ska, que está contida no álbum Back to Black Deluxe Edtion. 
7. A banda Americana Teddy Bears: desse grupo, Amy também regravou uma música, chamada To Know Him Is To Love Him 
8. Rosemary Clooney: Amy Winehouse chegou a cantar a música Tenderly em um programa de TV no qual se apresentou. 
9. Outros: Billie Holiday, TLC e The Shirelles

Durante o desenvolvimento de seu segundo álbum de estúdio, Back to Black, Winehouse citou como suas principais influências girls groups dos anos1950/60, comentando: "Andara escutando um monte de grupos femininos dos anos 1950 e 1960. Gostava da simplicidade deles. Vão direto ao assunto. Então comecei a pensar em escrever canções daquela maneira". 

A principal dessas bandas femininas foi Shangri -Las, citando-as como inspiração. Amy disse que sua canção preferida da banda era I Can Never Go Home Anymore. "Quando eu e meu namorado terminamos, eu costumava ouvir essa música, sentada no chão da minha cozinha com uma garrafa de Jack Daniels", disse ela. 

Nessa mesma entrevista, Winehouse falou de suas demais influências, como: Ray Charles, Mahalia Jackson e The Zutons


Voz e estilo musical 

Considerada uma das maiores cantoras de todos os tempos, Amy Winehouse foi conhecida por sua poderosa voz grave, que, de acordo com vários críticos, "era uma voz colossal e talentosa". Em uma revisão crítica do seu álbum Frank, editores da Allmusic compararam sua voz com a de Macy Gray, referindo-se a ela como "um híbrido de Billie Holiday e Lauryn Hill ". Além disso, a cantora foi reconhecida "pela profundidade e poder incomum de sua voz". 

O estilo musical abordado por Amy Winehouse combinava elementos de soul e jazz dos anos 60, mas tinha uma sonoridade de R&B contemporânea. No entanto, algumas de suas canções abordam também o ska, como Just Friends. Desde sua estréia, com o álbum Frank, Amy foi avaliada em função da sinceridade, originalidade e sarcasmo de suas letras e os seus textos foram reconhecidos como autobiográficos. 


Influenciados 

Com o sucesso de Back to Black, Amy Winehouse foi aclamada por trazer a atenção do público à música soul, influenciando assim alguns artistas, que surgiram no final da década de 2000. A cantora Adele (que era amiga de Amy) foi intitulada pela mídia como a nova Amy Winehouse em função de ter voz e estilo influenciados por Amy. Comentando a influência que Amy Winehouse exerceu sobre ela, Adele disse: "Graças a Amy, eu sou o sucesso que sou hoje". Gabriella Cilmi também é comparada a Winehouse por seu timbre, sendo este quase idêntico. Paloma Faith tem visual, voz e estilo musical influenciados por Winehouse. Amy também influenciou a cantora norte-americana Lady GaGa, que disse "O sucesso de Amy Winehouse mudou a música pop para sempre e fez com que o público fosse mais tolerante com cantores não convencionais", declarando-se fortemente influenciada pela cantora devido a usarem os mesmos estilos de maquiagens e de músicas autobiográficas. 

Além disso, segundo alguns jornais, "Winehouse provocou um grande renascimento do jazz na música e no Reino Unido, aumentando também a popularidade do gênero soul na música britânica, o que ajudou outros artistas a estrear". 

Filantropia

No decorrer de sua carreira, Amy Winehouse mostrou ser uma artista filantrópica. Durante anos, ela doou seu dinheiro e tempo para instituições de caridade. Amy Winehouse ajudava principalmente as instituições de caridade relacionadas a crianças. No entanto, esse lado de sua personalidade nunca foi conhecido pelo público em geral. Nas comunidades de caridade de que participava, Winehouse era conhecida por sua generosidade. "Peça a Amy, ela fará isso" era uma frase comum entre as comunidades de caridade em relação a Amy Winehouse. 

Em 2008, Amy Winehouse apareceu em uma edição da revista Easy Living Magazine apoiando a campanha para a sensibilização contra o câncer de mama. Em 2009, ela apareceu em um CD chamado Classics, ao lado de The Rolling Stones, The Killers e outros artistas, apoiando uma campanha de sensibilização contra as mudanças climáticas. No mesmo ano, ela pagou o tratamento médico de um homem chamado Julian Jean DeBaptiste em Santa Lucia. "Eu fiz a cirurgia em 1 de julho de 2009... que custou uma fortuna e Amy pagou tudo. Tentei agradecer a ela, mas ela apenas me abraçou e me disse para não dizer nada. Sua generosidade me deu minha vida de volta". Em março de 2011, Winehouse doou mais de 20.000 libras esterlinas em roupas para uma loja de caridade local em Londres. 

Curiosidades

  • Frank foi incluído na famosa lista dos "1001 álbuns para ouvir antes de morrer", criada por Robert Dimery.
  • Amy foi nomeada no The Guinness Book of World Records como a artista britânica a vencer mais Grammys. 
  • Em agosto de 2011, Back to Black foi o álbum mais vendido do século XXI.
  • Após o lançamento de Back to Black, Amy Winehouse foi consagrada pelos críticos musicais como "uma das vozes mais potentes do século 21". 

Bibliografia

1. Newkey-Burden, Chas. Amy Winehouse Biografia 

 










2. Amy, Minha Filha - Mitch Winehouse










quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

3 filmes que quero assistir

1.Caça aos Gângsteres - Ruben Fleischer
Gênero: Ação , Suspense , Drama
Sinopse: Los Angeles, final da década de 1940. Mickey Cohen (Sean Penn) é um dos líderes da máfia do Brooklyn. Quando ele decide expandir suas atividades pelo oeste dos Estados Unidos, um grupo especial da polícia, o Gangster Squad, é encarregado de capturá-lo. O filme conta com Sean Penn, Ryan Gosling, Josh Brolin, Emma Stone, Nick Nolte, e Giovanni Ribisi nos papéis principais.
2. Amores Imaginários - Xavier Dolan
Gênero: Comédia dramática
Sinopse: Francis (Xavier Dolan) e Marie (Monia Chokri) são amigos inseparáveis. Suas vidas mudam quando conhecem Nicolas (Niels Schneider), um charmoso rapaz do interior que acaba de se mudar para Montreal. Um encontro se sucede ao outro e os três logo se tornam um grupo inseparável. Mas Francis e Marie, ambos apaixonados por Nicolas, desenvolvem fantasias obsessivas em torno de seu objeto de desejo comum. À medida que atravessam as típicas fases da paixão, embarcam numa verdadeira disputa pela atenção do rapaz, comprometendo sua antiga amizade.
3. Vida de Solteiro - Cameron Crowe
Gênero: Comédia dramática , Romance

Sinopse: Seattle, início dos anos 90. Várias histórias paralelas sobre jovens no começo da vida adulta, que estão preocupados em se firmar em suas carreiras e, principalmente, em encontrar o amor. O filme mostra diversos moradores de um mesmo prédio, que freqüentam a mesma cafeteria. Um deles é Steve Dunne (Campbell Scott), que conhece Linda Powell (Kyra Sedgwick) em um show de rock e aos poucos se apaixonam. Também é focado o relacionamento deles e a de amizade de Steve com Janet Livermore (Bridget Fonda), outra moradora do prédio, que quer conquistar um vizinho, Cliff Poncier (Matt Dillon), um roqueiro. Na verdade ela tem um envolvimento com ele, mas Cliff insiste que seja uma "relação aberta" e isto não agrada muito Janet, que está obcecada por Cliff e pensa em fazer um implante para aumentar os seios, pois acredita que isto agradará Cliff. Paralelamente Debbie Hunt (Sheila Kelley) anseia tanto por achar alguém que produziu um vídeo com alguns efeitos que lhe sirva como apresentação para futuros pretendentes.