terça-feira, 11 de outubro de 2011

Carpenters, lembrança sobre 1 mês sozinha, bons momentos com bebidas





Eu nunca prestei muita atenção em Carpenters, essa música em especial me fez escutá-la várias vezes. Isso porque meu namorado gosta muito, e eu resolvi parar de fato pra escutar. A voz da vocalista Karen, cantando lindamente essa música, Close to you, e seu inglês fascinante. Dá vontade de cantar junto, pegando a letra e tentando buscar uma harmonia e nostalgia talvez.



Não conheço The Carpenters tão quanto como meu namorado e vários outros fãs da música antiga. E redescobrir músicas de The Carpenters foi algo que me fez voltar ao passado, aos bons costumes familiares (não que isso tenha alguma ligação), mas que me faz lembrar, sim, me faz. E claro, voltar às boas músicas, às músicas de verdade!

Lembrança

Uma experiência que eu lembrei hoje, foi ter voltado um pouco no início do ano. Minha memória ruim não recorda se foi início desse ano ou ano passado, mas isso não importa... Quando passei um mês em casa sozinha, tendo que me virar com o pouco dinheiro que eu tinha, comendo coisas nada saudáveis, gastando dinheiro com bebidas... Eu passei boa parte destes dias em casa, muito à vontade, fumando, bebendo, ouvindo músicas, dançando e vivendo, desfrutando da visão do mar e das estrelas à noite. Estava em puro sucesso, sem televisão, sem nada chato.
Foi aí que redescobri discos que meu pai tinha, Dire Straits e Pink Floyd foram os que mais escutei, mas o que eu de fato redescobri, foi Bob Dylan. Genial! Eu conhecia pouquíssimo de Dylan, até que eu finalmente escutei um disco inteiro do meu pai. Eu escutei Dylan num dia ensolarado, num belíssimo dia. Ter escutado Dylan fez meu dia ficar mais colorido ainda.

Bebendo em casa

Não gosto muito de sair pra beber, mas pra quem gosta realmente de um bom vinho, cervejinha... em casa é o melhor lugar. É tão bom pra refletir, escutar uma boa música e desfrutar de bons pensamentos e boas vontades.
São momentos que nos proporcionam uma verdadeira introspecção, nostalgia e pensar no bom que a vida nos dar... Nenhum barzinho com os amigos bêbados que não sabem o que falam e o que fazem nos dar tamanho pensamento e reflexões construtivas. É claro que não excluo os amigos para beber em casa, mas vamos escolher os amigos certos, que saibam viver e que saibam conversar e agir como bons seres humanos.